1

SETOR PRIVADO – Trabalhadores da Plansul que trabalham no Banco do Brasil protestam por reajuste salarial

 

141229mobs_PLANSUL

 

Trabalhadores da empresa PLANSUL, terceirizados pelo BB Tecnologia (empresa de TI do Banco do Brasil), mobilizaram-se na tarde dessa segunda-feira (29/12) em frente ao prédio do banco na Av. dos Estados, em Porto Alegre (RS). Os trabalhadores exigem o reajuste salarial imediato e o cumprimento da CCT (Convenção Coletiva) da categoria. O protesto teve o apoio do Sindppd/RS.

Os colegas da PLANSUL estão sem qualquer tipo de reajuste (nem mesmo a inflação do período/INPC) desde 2013. A empresa também descumpre direitos dos trabalhadores que constam na CCT.

Essa é uma mobilização de advertência dos trabalhadores da PLANSUL. Caso a empresa não pague o que lhes deve e não cumpra os direitos trabalhistas, mais mobilizações podem ocorrer.

 
Sindppd/RS  




GREVE na GSH: Em Pelotas, paralisação obtém reajuste do dissídio 2013/2014

 

Após dois dias de paralisação, os trabalhadores da GSH (Gestão e Tecnologia em Saúde) em Pelotas, no Sul do estado, conseguiram fazer com que a empresa se comprometa a pagar os retroativos referentes ao reajuste de 6,66% do dissídio coletivo 2013/2014 do setor privado.

O compromisso é para os salários e o vale refeição dos funcionários, cuja diferença deverá ser paga na folha de Dezembro (até o 5° dia útil de Janeiro de 2015). Também ficou combinado de que a GSH deverá efetuar o pagamento das férias em atraso (entre 23 e 26/12/14), as quais já estão sendo gozadas pelos trabalhadores, e irá abonar integralmente os dois dias de paralisação (22 e 23/12/2014).

Foi acordado, entre os trabalhadores, e avisado à empresa que caso as promessas não sejam atendidas, a greve será retomada a partir do 5° dia útil de Janeiro de 2015.

Os trabalhadores da GSH são terceirizados pela Secretaria Municipal de Saúde de Pelotas. Eles entraram em greve na segunda-feira (22/12), juntamente com os colegas de Canoas, na região metropolitana, para exigirem o cumprimento da decisão do dissídio coletivo 2013/2014 da categoria e pressionarem para que a empresa solucionasse diversas irregularidades.

A luta faz valer, colega da TI! O Sindppd/RS estará vigilante no cumprimento das questões pela GSH.
Sindppd/RS




GREVE na GSH: Trabalhadores paralisam e conquistam os reajustes em Canoas

 

Já em Pelotas (RS), o caos continua. Empresa não se pronunciou sobre pagamento dos valores devidos. Informações dão conta de que o FGTS dos funcionários não é depositado pela GSH há pelo menos dois meses.

Os trabalhadores terceirizados pela GSH (Gestão e Tecnologia em Saúde) nas secretarias de Saúde das cidades de Canoas (região metropolitana de Porto Alegre) e de Pelotas (região Sul) entraram em greve nessa segunda-feira (22/12).

Em Canoas, a concentração dos trabalhadores iniciou logo cedo de manhã, na Praça do Avião. A empresa já tinha pago, no dia 19 de Dezembro, grande parte dos valores referente ao reajuste salarial e dos benefícios de 6,66% e retroativos definidos no dissídio coletivo 2013/2014. No entanto, devido a um erro nos cálculos, a GSH ficou devendo ainda um saldo, o que motivou a paralisação nessa segunda-feira, 22/12.

Importante registrar que somente após a empresa apresentar uma planilha com os valores individualizados para cada um dos colegas, é que foi possível apurar as quantias que haviam sido depositadas e quais as divergências detectadas, em trabalho conjunto realizado com o sindicato, empresa e cada uma das colegas da GSH.

Com a mobilização, os colegas de Canoas conseguiram fazer com que a direção da empresa se comprometa a pagar o saldo devido na folha de Dezembro/14 (a qual será efetivada em Janeiro/2015) e a regularizar imediatamente o pagamento do vale transporte e vale refeição para algumas colegas que registraram a irregularidade. O dia de greve (22/12/2014) será abonado pela GSH.

Após obter esses compromissos, os trabalhadores fizeram uma assembleia durante a tarde, na qual decidiram suspender a mobilização e retornar ao trabalho nesta terça-feira (23/12).

 

 

Em Pelotas, prossegue a ilegalidade da GSH

Já em Pelotas, a situação caótica continua. Mesmo com os trabalhadores em greve também desde cedo da manhã, a direção da empresa não se pronunciou sobre os pagamentos. Além de os trabalhadores não terem recebido os reajustes do dissídio, a GSH comete ilegalidades. Entre elas, não depositar o FGTS dos funcionários há pelo menos dois meses e não pagar os valores referente às férias – trabalhadores saíram de férias sem receber nada.

Em resposta ao ofício de denúncia enviado pelo Sindppd/RS, a prefeitura se limita a informar que não é responsável pelas ilegalidades da empresa. Também tomamos conhecimento de que a empresa tem dois meses de faturas pendentes de pagamento junto à prefeitura de Pelotas.

Esperamos que a prefeitura atue de forma enérgica, a fim de pressionar a empresa a pagar o que deve aos trabalhadores. O governo municipal, que é o tomador de serviços da GSH, é coresponsável pelas atitudes da empresa.

Da parte do sindicato, estaremos tomando todas as medidas cabíveis para que os trabalhadores da GSH tenham seus direitos respeitados.

 

Sindppd/RS




Setor Privado: Terceirizados da TI nas secretarias de Saúde de Canoas e Pelotas entram em greve nesta segunda (22/12)

 

Trabalhadoras/es da GSH (Gestão e Tecnologia em Saúde), que prestam serviços na Secretaria da Saúde dos municípios de Canoas e Pelotas, entram em greve por tempo indeterminado a partir das 7 horas da próxima segunda-feira (22/12/2014), caso a empresa não cumpra com o que foi acordado com os trabalhadores – ou seja, com o pagamento do reajuste e das diferenças retroativas referente ao julgamento do dissídio da categoria do ano de 2013 até o dia 19/12/2014.

A empresa também se comprometeu a quitar todas as pendências de pagamento referente ao vale-refeição e vale transporte até esta sexta-feira.

 

141218APEDIDO_greveGSH_correiodopovo
Apedido publicado no Jornal Correio do Povo de 18/12/14 comunicando a greve

 

A aprovação da paralisação por tempo indeterminado foi a saída encontrada por esses trabalhadores, que vêm de longa data enfrentando o desrespeito da empresa no que se refere aos seus direitos trabalhistas. São recorrentes, nos últimos dois anos, as denúncias de atraso no pagamento dos salários, vale-refeição e vale transporte, assim como a prática de assédio moral para que essas trabalhadoras não denunciassem as ilegalidades patrocinadas pela GSH ou para quem enfrentasse essas práticas ilegais.

 

CLIQUE AQUI para ver o comunicado de greve enviado à GSH

 

O Sindppd/RS já encaminhou várias denúncias dessa empresa junto aos órgãos de fiscalização (Ministério do Trabalho e Emprego e Ministério Público do Trabalho), assim como às prefeituras para os quais ela presta serviços, como Canoas e Pelotas. Mas nada se resolveu até que ocorressem os protestos.

Já aconteceram mobilizações nos dias 5, 8 e 12/12, que resultaram no compromisso da empresa em pagar todas as dívidas pendentes com os trabalhadores até a data de 19/12/2014.

A empresa teve e tem todo o tempo necessário para regularizar as pendências com seus trabalhadores, que já demonstraram ter muita paciência. Mas paciência tem limite!

A mobilização dos trabalhadores está sendo fundamental, até o momento, para avançar na garantia dos seus direitos. Por isso solicitamos todo o apoio da categoria de TI e da população à luta desses trabalhadores(as), às suas mobilizações e à greve por prazo indeterminado,  proposta para dia 22/12/2014 a partir das 7h caso as reivindicações destes não forem atendidas.

 

Sindppd/RS   




Setor Privado 2014/2015: SEPRORGS vem para a negociação de mãos abanando

 

Contrariando qualquer possível expectativa que os trabalhadores da TI tiveram com a assembleia dos empresários, o sindicato deles, o SEPRORGS, apareceu de mãos vazias na terceira mesa de negociação da Campanha Salarial atual (2014/2015). A reunião aconteceu na sexta-feira (12/12), na sede do Sindppd/RS em Porto Alegre (RS).

 

CLIQUE AQUI para ver a ata

 

Os representantes do SEPRORGS afirmaram estar muito preocupados com a crise financeira, que segundo os empresários já estaria afetando o setor e tenderia a se agravar em 2015. Eles colocaram também que a intenção deles é manter os postos de trabalho. Mais uma vez, os empresários da TI que se alinham ao SEPRORGS têm uma leitura diferente do que outros empresários, entre eles o próprio diretor do TECNOPUC, um dos principais centros tecnológicos do Rio Grande do Sul, localizado na PUC/RS (Pontifícia Universidade Católica do RS).

Obviamente, toda essa introdução foi feita para justificar a decisão da assembleia dos empresários ocorrida no dia 9 de Dezembro: de não avançar em nada, além do pagamento do INPC (6,34%, que são as perdas da inflação do período),  na pauta de reivindicações dos trabalhadores.

O Sindppd/RS lamentou a falta de proposta concreta do SEPRORGS e colocou o espaço aberto para a formulação de uma contraproposta dos empresários em relação ao reajuste salarial e dos benefícios acima da inflação e à redução da jornada. Sobre este tema específico, o sindicato dos trabalhadores voltou a citar a redução de jornada de forma escalonada, cujos formato e prazo para início fossem propostos pelo SEPRORGS. O sindicato dos empresários se comprometeu a analisar o conjunto de questões levantadas pelo Sindppd/RS.

A fim de encerrar a instabilidade nas empresas de TI e entre os próprios trabalhadores, o Sindppd/RS solicitou mais uma vez, à entidade dos empresários, que retire o recurso impetrado no TST (Tribunal Superior do Trabalho), o qual recorre da decisão do reajuste de 6,66% julgado pelo TRT (Tribunal Regional do Trabalho) para a campanha salarial 2013/2014. O SEPRORGS informou que a decisão é manter o recurso ao TST.

A próxima reunião de negociação acontece no dia 7 de Janeiro de 2015, às 14h, na sede do Sindppd/RS. Não há mais nenhuma desculpa para a não apresentação, pelos empresários, de propostas concretas que signifiquem avanços aos trabalhadores.

Cobre de sua empresa o pagamento dos avanços conquistados no julgamento do TRT em relação ao dissídio de 2012/2013. Pois até este momento, não há nenhuma decisão em contrário da Justiça do Trabalho. Caso a empresa continue se negando, denuncie ao sindicato.


Vem junto, colega da TI!

 

Sindppd/RS




SETOR PRIVADO 2014/2015 – Trabalhadores aprovam assembleia permanente e novas mobilizações

 

Os trabalhadores do setor privado de TI realizaram assembleia na terça-feira (9/12), na sede do Sindppd/RS em Porto Alegre (RS), para debater a campanha salarial atual e deliberar sobre os próximos passos.

Os colegas deliberaram por paralisações coletivas, atos e mobilizações em frente às empresas. Também aprovaram manterem-se em assembleia em caráter permanente.

A partir desta semana, o Sindppd/RS estará circulando nas principais empresas de TI da Capital e região metropolitana, organizando as manifestações.

 

 

Trabalhadoras/es da GSH mostraram o caminho

As/os trabalhadoras/es da GSH já mostraram qual é o caminho. Se mobilizaram em três oportunidades e conquistaram uma vitória importante, que é o pagamento integral e numa única parcela de todos os retroativos do Dissídio 2013, cujo prazo limite ficou fixado para o próximo dia 19/12. Mais detalhes neste link: http://www.sindppd-rs.org.br/setor-privado-trabalhadores-dos-postos-de-saude-e-teleagendamento-de-canoas-rs-fazem-paralisacoes-e-conseguem-pagamento-do-reajuste-salarial/.

E elas/es já têm um novo encontro marcado, que ocorrerá também na sexta-feira (19/12), às 19h15min, para verificar se o pagamento foi feito e, se realizado, se foi de acordo com o prometido. Caso a empresa não cumpra, mais uma vez, o seu compromisso com as/os trabalhadoras/es, a greve por tempo indeterminado começa já segunda-feira (22/12), a partir das 7 horas da manhã.

 

Um convite para toda a categoria

Convidamos desde já todos os colegas a participarem das mobilizações. Não restam dúvidas de que o SEPRORGS continuará intransigente e, no que depender dessa entidade dos empresários, os trabalhadores da TI não têm garantida nem a reposição da inflação e não enxergarão as 40h semanais.

Conquistas não virão facilmente. Precisaremos, e muito, de organização e de disposição de luta para romper com os desmandos do SEPRORGS. As empresas de TI precisam valorizar os seus trabalhadores com melhores salários e condições de trabalho.

A TI do RS continuará sendo moderna e “de ponta” apenas na tecnologia? As relações de trabalho prosseguirão arcaicas?

Não vamos esperar, colegas. Afinal, como diz a música, quem sabe, faz a hora!

 

Campanha Salarial 2013/2014 não irá descontar Contribuição Assistencial

Na assembleia, os trabalhadores também deliberaram por não ter o desconto da Contribuição Assistencial da Campanha Salarial 2014/2014.

Mais informações sobre o assunto, neste link: http://www.sindppd-rs.org.br/c-o-m-u-n-i-c-a-d-o-u-rg-e-n-t-e-sobre-desconto-assistencial-do-setor-privado-de-ti/

 

Vem junto, colega da TI!

 

Sindppd/RS




PARTICULARES – Informações sobre o processo movido pelo Sindppd/RS contra a Litoral Norte e a Caixa Econômica Federal/CAIXA

 

Abaixo, seguem informações disponibilizadas pelo advogado responsável pelo processo, Sales da Rosa:

 

Após alguns despachos e movimentações equivocadas da Vara do Trabalho, houve a expedição do alvará para os trabalhadores substituídos. Nessa segunda-feira (15/12), vamos resgatá-los e extrair as cópias necessárias do processo, especialmente a planilha com os nomes e valores para individualizar, atualizá-los e iniciar as transferências, haja vista que o Juiz expediu um único alvará com o valor total do débito.

Esta situação vai exigir mais trabalho e cuidado. Por isso, estamos pedindo calma aos ex-empregados da Litoral Norte, pois serão mais de cem pessoas a serem atendidas. Nosso esforço vai ser para agilizar o pagamento dos créditos de forma correta e segura. Por isso estamos orientando, se você for um dos substituídos e tiver conta na Caixa Federal, que mande o nº da agência, o nº da operação (c/c ou poupança), o nº da conta, o número do CPF/CI e o CPF digitalizado para os emails sales.adv@sinos.net ou saboresdaterracanoas@gmail.com

Caso você não tenha conta na CAIXA e não queira abrir uma nova (que seria a melhor opção), mande a de outro banco em seu nome; neste caso, os repasses serão feitos após a realização daqueles que possuem conta na CAIXA e terá o custo de uma tarifa bancária de aproximadamente R$13,00 referente à TED (texa bancária da Transferência Eletrônica Disponível).

Essa orientação foi  passada pela gerência local para viabilizar as transferências com maior rapidez e segurança. Se você tiver algum ex- colega nessa situação, favor avisar.

Por segurança, vamos tomar cuidado para manter toda essa movimentação em sigilo entre os substituídos e o advogado, a fim de evitar golpes de estelionatários ou hackers. Por isso, a documentação deve estar correta e a comunicação entre nós deve ser direta, sem intermediários. Além do e-mail acima, temos os telefones (51) 3032.0275 e (51) 9110.6521.

Ao final dos pagamentos, faremos relatório completo do processo, que estará à disposição de todos no sindicato para consulta e cópias.

Advogado Sales da Rosa

 

Sindppd/RS




Setor Privado: Trabalhadores dos postos de saúde e teleagendamento de Canoas (RS) paralisam e obtêm reajuste salarial

 

Em assembleia realizada na manhã dessa sexta-feira (12/12), na praça em frente à prefeitura em Canoas (RS), os trabalhadores da empresa GSH aprovaram, por maioria, a fechar acordo com a terceirizada. No início da noite anterior, a empresa comunicou ao Sindppd/RS que aceitava a data limite para pagamento apresentada pelos trabalhadores.

Um representante da Secretaria Municipal de Saúde também entrou em contato com o sindicato, garantindo que nenhum funcionário sofreria retaliações devido às mobilizações.

 

unnamed_2
Crédito das fotos: Leandro Machado

 

Com a decisão, a empresa GSH tem até o dia 19 de Dezembro para efetuar o pagamento INTEGRAL do reajuste de 6,66% nos salários e benefícios referente ao dissídio da Campanha Salarial de 2013/2014. O valor deve ser retroativo a 1º de Novembro de 2013. Neste prazo, a empresa também deverá pagar as diferenças dos 13ºs salários do ano passado e deste ano.

A GSH ainda deverá quitar, até o dia 19 de Dezembro, todas as pendências de pagamento ou depósito relativos a benefícios como vale-transporte, vale-refeição e auxílio-creche, entre outros. A empresa se comprometeu a não praticar nenhum tipo de retaliação aos funcionários que participaram das mobilizações ocorridas nos dias 5, 8 e 12 de Dezembro.

Na assembleia, ficou encaminhado de que caso a empresa GSH não efetue todos os pagamentos até o prazo, os trabalhadores entrarão em greve por tempo indeterminado a partir das 7 h do dia 22/12/2014.

Mais uma vez, os trabalhadores paralisaram o trabalho e garantiram seus direitos. Foram realizadas manifestações durante toda a tarde de segunda-feira (08/12) e assembleia nessa sexta-feira no horário de trabalho, para mostrar que os colegas não estavam para brincadeira.

Parabéns aos trabalhadores da GSH. Este exemplo mostra que com luta, há vitória!

 

Quem é a GSH

A empresa GSH – Gestão e Tecnologia em Saúde é terceirizada pela prefeitura de Canoas (RS) e presta o serviço de marcação de consultas e do acolhimento da população nos guichês dos postos de saúde da cidade, e também o teleagendamento de consultas.

 

Sindppd/RS




SETOR PRIVADO – Terceirizados do teleagendamento da prefeitura de Canoas (RS) podem paralisar nesta sexta-feira (12/12)

 

Os trabalhadores do teleagendamento, da marcação de consultas e da triagem da rede pública de saúde de Canoas/RS (Canoas Saúde) voltarão a paralisar as atividades nesta sexta-feira (12/12), caso não tenham suas reivindicações atendidas. Em reunião realizada na tarde dessa quarta-feira (10/12) na praça em frente à prefeitura, eles rejeitaram a proposta da empresa terceirizada GSH, que quer parcelar o pagamento do reajuste salarial e dos benefícios, que está em aberto desde Novembro de 2013 – ou seja, os 6,66% e retroativos referentes ao dissídio da Campanha Salarial 2013/2014.

Na reunião, os trabalhadores decidiram dar o prazo de até 19 de Dezembro para que a empresa efetue o pagamento integral dos valores devidos.

 

Veja como foi a mobilização de segunda: Terceirizados da prefeitura de Canoas se mobilizam por reajuste salarial

 

A contraproposta já foi apresentada nessa quinta-feira à direção da GSH e à prefeitura de Canoas. Caso os trabalhadores não recebam resposta, eles voltarão a paralisar as atividades e irão se mobilizar a partir das 8h, na praça em frente à prefeitura, centro da cidade.

A empresa GSH é terceirizada pela prefeitura de Canoas (RS) e presta o serviço de teleagendamento, da marcação de consultas e do acolhimento da população nos guichês dos postos de saúde da cidade.

 

Sindppd/RS




Dissídio 2013/2014: TRT mantém decisão de reajuste e 1% de aumento real

 

Se a sua empresa pagou incorretamente ou ainda não lhe pagou, informe ao Sindppd/RS

 

O TRT (Tribunal Regional do Trabalho) manteve, nessa terça-feira (9/12), a decisão tomada no julgamento do dissídio da Campanha Salarial 2013/2014, ocorrida no final de Novembro. Na ocasião, o tribunal determinou um reajuste de 5,6% e aumento real de 1% (totalizando 6,66%) nos salários e benefícios dos trabalhadores de TI gaúchos. Os valores devem ser pagos retroativos a 1º de Novembro de 2013, data-base da categoria.

 

CLIQUE AQUI para ver despacho do TRT, que mantém o que foi decidido no julgamento do dissídio coletivo
Essa decisão, tomada ontem, é a resposta do TRT ao recurso feito pelo SEPRORGS (sindicato das empresas de TI no RS) na semana passada, no qual a patronal pedia a suspensão do que foi julgado no dissídio (ou seja, que não fosse efetuado o reajuste de 6,66% aos trabalhadores).

Como o TRT, até essa terça, não havia se pronunciado, os advogados do SEPRORGS reiteraram o mesmo pedido, mas em caráter liminar (de urgência). No final da tarde o tribunal se pronunciou, mantendo o que havia sido decidido no julgamento.

Essa é mais uma vitória dos trabalhadores contra a intransigência do SEPRORGS e do empresariado que se alinha a esta entidade. O recurso do SEPRORGS deverá ser encaminhado para apreciação final no TST (Tribunal Superior do Trabalho), mas até decisão em contrário, o que vale é o decidido e publicado no Acórdão do julgamento do dissídio:  http://pje.trt4.jus.br/visualizador/pages/conteudo.seam?p_tipo=2&p_grau=2&p_id=867924&p_idpje=9318&p_num=9318&p_npag=x

Portanto o encaminhamento, segundo julgamento do TRT, é de que as empresas de TI paguem o reajuste de 5,6% e aumento real de 1% (totalizando 6,66%) nos salários e benefícios dos trabalhadores. Os valores devem ser pagos retroativos a 1º de Novembro de 2013, data-base da categoria.

 

 

Colega da TI: se a sua empresa pagou incorretamente ou ainda não lhe pagou, informe ao Sindppd/RS

O sindicato prossegue fazendo um levantamento das empresas de TI que ainda não pagaram o reajuste salarial aos trabalhadores. Elas serão notificadas pelo Sindppd/RS para que cumpram o que foi decidido pelo TRT (Tribunal Regional do Trabalho).

Caso a sua empresa não tenha efetuado os reajustes, mande um e-mail para o endereço eletrônico secretariageral@sindppd-rs.org.br, passando-nos o nome da empresa (nome fantasia e a razão social), CNPJ, endereço completo e cidade. Também precisamos saber, COM CERTEZA, se a empresa deixou de pagar o reajuste e o aumento real (6,66%) retroativos ou se já adiantou o INPC (5,58%) e está devendo apenas as diferenças relativas ao aumento real.

A lista das empresas está nesta matéria: http://www.sindppd-rs.org.br/dissidio-setor-privado-20132014-nao-recebeu-os-reajustes-corretamente-informe-ao-sindicato/

Pedimos a colaboração dos colegas para mantermos a lista atualizada. Caso a empresa que inicialmente tenha descumprido a decisão judicial, faça o pagamento corretamente, é importante que sejamos informados.

 

 

Assembleia dos trabalhadores ratifica o não pagamento do Desconto Assistencial

No início da noite dessa terça-feira (9/12) aconteceu a assembleia dos trabalhadores no Sindppd/RS. Em pauta, estava a discussão e deliberação de não cobrar o pagamento do Desconto Assistencial. A medida foi aprovada pelos presentes na assembleia.

Na ocasião, também foram discutidas e deliberadas sobre as próximas mobilizações da nossa categoria na Campanha Salarial 2014/2015. À medida que formos organizando e planejando, avisaremos os colegas.

A campanha salarial não é somente do Sindppd/RS, mas sim de todos os trabalhadores. Para avançarmos, precisamos botar “a mão na massa”.
Vem junto, colega da TI!

 

Sindppd/RS