191219seminario_camara federal_news

Trabalhadores firmam compromisso de enfrentar as medidas privatistas do Serpro e da Dataprev

0 332
image_pdfimage_print

 

Cerca de 140 trabalhadores do SERPRO e da DATAPREV atenderam ao chamado da OLT SERPRO/RS e do Sindppd/RS e lotaram o auditório do seminário regional promovido pela Câmara Federal em Porto Alegre (RS). A maioria dos colegas vestiram a camiseta da campanha contra a privatização.

 

 

 

CLIQUE AQUI para acessar a galeria de fotos

 

A atividade autorizada pela Comissão de Ciência, Tecnologia, Comunicação e Informática (CTCI) para debater o desmonte enfrentado pelas empresas públicas de TI e a iminente privatização foi conduzida pela deputada federal Fernanda Melchionna (PSOL). Também estiveram presentes o deputado federal Pompeo de Mattos (PDT) e uma representação do gabinete da deputada federal Maria do Rosário (PT), além de Diego Degrazia da Silveira, diretor para Assuntos Jurídicos e Previdenciários do SINDIFISCO (sindicato dos auditores da Receita Estadual).


O seminário regional foi transmitido via live do Facebook pelo setor de comunicação do Sindppd/RS.
CLIQUE AQUI para ver na íntegra

 

A mesa de debate foi composta pela diretora do Sindppd/RS, Vera Guasso, que fez uma apresentação com os dados sobre a importância da duas empresas e o que produzem; sobre a relação entre os presidentes das duas empresas e secretários do Governo Bolsonaro com empresas do setor privado de TI, interessadas na privatização; e os impactos ao país e à população com o desmonte e a venda das duas empresas públicas de TI. Leonardo Nichelatti, trabalhador do SERPRO e integrante da OLT se deteve aos impactos da privatização do SERPRO, como a descontinuidade de serviços e de sistemas por empresas privadas que vierem a assumir a empresa e o risco da população de pagar mais caro por um serviço com menos segurança e qualidade. Pela DATAPREV, participou da mesa o trabalhador Iuri Palma, também integrante da OLT, que destacou a importância da tecnologia e da segurança da informação numa sociedade que está cada vez mais interligada pela TI.

Após a apresentação dos participantes da mesa, alguns colegas presentes também se manifestaram com posicionamentos importantes sobre os graves ataques que estamos enfrentando e a necessidade de buscar com que a Câmara dos Deputados atue no sentido de exigir o mais amplo debate sobre os impactos da privatização. Também para que não seja feito nada às pressas, e neste sentido os estudos do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) são fundamentais para garantir toda a transparência necessária ao processo.

Ao final do seminário, todos os trabalhadores e os parlamentares se comprometeram em resistir ao desmonte do SERPRO e da DATAPREV, cujas diretorias têm implementado ações em ritmo galopante. NÃO permitiremos que fechem os escritórios da DATAPREV e as regionais do SERPRO, NÃO à venda do prédio do Andaraí no RJ e NÃO permitiremos a terceirização em massa, que já está sendo encaminhada pela direção do SERPRO. Tudo sendo feito sem debates, sem estudos aprofundados sobre os impactos. NÃO À DESTRUIÇÃO DAS DUAS EMPRESAS!

 

 

 

A unidade da FNI e da FENADADOS amplia a nossa força para enfrentar a destruição das nossas empresas

Nesta 6ª feira (20/12), FENADADOS e FNI – por meio do Sindppd/RS – estão protocolando documento junto à direção do SERPRO questionando as ações anunciadas pela direção da empresa como a venda de prédios próprios, terceirização de áreas fim, PDV etc.


CLIQUE AQUI para acessar o documento

 

A palavra de ordem é ENFRENTAR e RESISTIR, colegas do SERPRO e da DATAPREV. Faremos mobilizações, tomaremos ações jurídicas, continuaremos em busca de apoios no Congresso Nacional para barrar o desmonte e a privatização dessas duas empresas federais de TI, um verdadeiro patrimônio do Brasil e do seu povo!

 

 


À luta!

 

Sindppd/RS

 

sindppd

Ver todos os artigos de sindppd

Similar articles

A seção de comentários no site do Sindppd/RS quer incentivar o debate entre os trabalhadores de TI e o sindicato. Também é um canal de denúncias e informações. Portanto, NÃO SERÃO publicados comentários pornográficos, ofensivos a pessoas ou entidades e nem discriminatórios (racistas, homofóbicos, de gênero ou de classe); que contenham publicidade ou palavras de baixo calão; e nem comentários que façam afirmações caluniosas ou difamatórias, sem terem provas sobre o que está sendo dito. SOMENTE serão publicados comentários com endereços de emails válidos, os quais não serão divulgados.

Faça um comentário

Seu email não será publicado. *

Visite-nos

Rua Washington Luiz, 186 - Bairro Centro - Porto Alegre - RS - CEP 90010-460

Telefones do Sindppd/RS:
Geral - (0xx51) 3213-6100
Secretaria - (0xx51) 3213-6121/ 3213-6122
Tesouraria - (0xx51) 3213-6117

E-mail: secretariageral@sindppd-rs.org.br