200117mediacao_dataprev_DESTAQUE

Trabalhadores da Dataprev acionam Judiciário e MPT contra demissões

0 186
image_pdfimage_print

 

Agora, é GREVE em defesa da empresa pública de TI!

 

Trabalhadores da DATAPREV estão se mobilizando em todo o país contra o desmonte, as demissões e a privatização da empresa pública de TI (Tecnologia da Informação). Em decorrência do prazo exíguo de 9 dias úteis para aderir ao PAQ (Programa de Adequação ao Quadro), que encerra nesta 2ª feira, 20 de Janeiro, OLTs e sindicatos fizeram denúncias no MPT (Ministério Público do Trabalho) e acionaram a Justiça do Trabalho nos estados.

Nesta sexta-feira, tivemos importantes resultados. No Piauí, o Sindpd/PI ingressou com Ação Civil Pública contra o PAQ, pela qual obteve decisão judicial liminar que suspende o prazo de adesão ao programa (CLIQUE AQUI acessar o despacho). Os colegas de Pernambuco denunciaram as demissões junto ao MPT. Além de marcar audiências com o Sindpd/PE e a DATAPREV para 2ª feira (20/01) de manhã, o Ministério Público ainda recomendou a prorrogação de 30 dias para as demissões, a fim de dar tempo para realizar reunião com o sindicato e a empresa.

No Rio Grande do Sul, nesta 6ª feira (17/01), o Sindppd/RS participou de uma audiência de mediação no TRT (Tribunal Regional do Trabalho), em que estiveram presentes o vice-presidente do tribunal, Francisco Rossal de Araújo; o procurador do MPT (Ministério Público do Trabalho), Paulo Queiroz; o advogado da DATAPREV, José Ivanildo Dias Júnior; a assessoria jurídica e diretores do Sindppd/RS. Colegas da DATAPREV do RS assistiram à audiência.

 

CLIQUE AQUI para ver ata

 

Foram duas horas de exposições por parte das representações da empresa e dos trabalhadores. Os representantes dos trabalhadores argumentaram sobre a importância da empresa pública federal de TI e os impactos negativos do desmonte e da privatização da empresa. Também questionaram a decisão do governo e da direção de empresa, de fechar as 20 unidades regionais de atendimento e demitir quase 500 colegas, sem garantir a realocação desses trabalhadores em outros órgãos do governo federal e, até mesmo, na força tarefa para reduzir a fila no INSS.

O procurador do MPT/RS, Paulo Queiroz, sugeriu 3 questões para análise da direção da DATAPREV, sendo as principais o adiamento da data final de adesão ao PAQ e uma nova consulta, ao INSS e demais órgãos federais, sobre a possibilidade de realocar os trabalhadores que seriam demitidos com o fechamento das 20 unidades regionais. Na próxima quarta-feira (22/01), às 11h da manhã, a mediação será retomada.

 

 

200117mediacao_dataprev200117mediacao_dataprev2

 

 

Os trabalhadores da DATAPREV estão resistindo, mas precisamos aumentar a pressão. E agora é hora de enraizar a luta: GREVE JÁ!

OLTs e sindicatos precisam reforçar a organização das lutas. O objetivo dos trabalhadores é denunciar as quase 500 demissões e exigir a realocação dos trabalhadores.

Mas nosso propósito de fundo é impedir o fechamento das 20 unidades regionais, o desmonte e a privatização da DATAPREV. Para isso, colegas, precisamos reforçar a mobilização e ir à luta. É hora da GREVE, em defesa da DATAPREV, das empresas e da TI públicas e dos nossos empregos!

A equipe jurídica nacional também está atuando e busca organizar ações que respondam ao ataque feito pela DATAPREV e governo federal.

Em assembleia na tarde desta 6ª feira (17/1), os trabalhadores da DATAPREV no RS decretaram entrar em GREVE a partir do dia 21 de Janeiro, próxima 3ª terça-feira.

Nos próximos dias, outros estados farão assembleia para deliberar sobre a greve.

 

Vamos espalhar a mobilização em todos os estados! Se não, passarão por cima de nós, como já estão tentando fazer! Só pela LUTA conseguiremos impedir o desmonte e a privatização da DATAPREV!

 
Sindppd/RS e demais sindicatos e OLTs da FNI

* Retirado do BLOG da FNI

 

sindppd

Ver todos os artigos de sindppd

Similar articles

A seção de comentários no site do Sindppd/RS quer incentivar o debate entre os trabalhadores de TI e o sindicato. Também é um canal de denúncias e informações. Portanto, NÃO SERÃO publicados comentários pornográficos, ofensivos a pessoas ou entidades e nem discriminatórios (racistas, homofóbicos, de gênero ou de classe); que contenham publicidade ou palavras de baixo calão; e nem comentários que façam afirmações caluniosas ou difamatórias, sem terem provas sobre o que está sendo dito. SOMENTE serão publicados comentários com endereços de emails válidos, os quais não serão divulgados.

Faça um comentário

Seu email não será publicado. *

Visite-nos

Rua Washington Luiz, 186 - Bairro Centro - Porto Alegre - RS - CEP 90010-460

Telefones do Sindppd/RS:
Geral - (0xx51) 3213-6100
Secretaria - (0xx51) 3213-6121/ 3213-6122
Tesouraria - (0xx51) 3213-6117

E-mail: secretariageral@sindppd-rs.org.br