151201BB_tecnologia_RS_DESTAQUE

Trabalhadores da BB TECNOLOGIA encerram greve em todo o país

0 197
image_pdfimage_print

 

No Rio Grande do Sul, trabalhadores rejeitaram a proposta que saiu da conciliação no TST devido às questões econômicas e por não conter nenhum avanço em relação ao plano de saúde, que tem alto custo aos trabalhadores. A paralisação de 16 dias da categoria fez a proposta de reajuste salarial avançar para 9%, embora tenha ficado abaixo da inflação do período (IPCA – 9,49%). Os colegas também deliberaram por encerrar a greve, acatando a decisão que vinha sendo tomada na maioria das assembleias da categoria nos demais estados paralisados.

Além do RS, os estados do CE e de AL rejeitaram a proposta da conciliação. A categoria dos demais estados aceitaram, dando final à greve nacional. Assim, os trabalhadores voltaram ao trabalho nessa quinta-feira (3/12) em todo o Brasil.

 

 

O ACT (Acordo Coletivo) foi assinado nesta sexta-feira (4/12) em Brasília pela direção da empresa, sindicatos assistentes (entre eles o Sindppd/RS) e a FENADADOS.


CLIQUE AQUI  para ver e baixar o ACT

 

 

151201BB_tecnologia_RS_1151201BB_tecnologia_RS_4

151201BB_tecnologia_RS_3151201BB_tecnologia_RS_2
Piquete dos trabalhadores da BB TECNOLOGIA em Porto Alegre (RS)

 

 

 

Proposta do TST somente avançou devido à forte greve dos trabalhadores

A proposta de conciliação construída na audiência do dissídio coletivo do TST durante a terça-feira (1/12) em Brasília consensuou um reajuste salarial de 9% (retroativo à data-base 1º de Outubro e a ser pago na folha de Dezembro/2015); de 10,4% para os vales refeição e alimentação; e reajuste de  9,5% para os demais benefícios. Também englobou os dias parados: 10 (DEZ), do total de 16 dias da greve, deverão ser compensados pelos grevistas em até 6 meses.

 
CLIQUE AQUI para ver a ata da conciliação no TST

 
Embora não tenha sido o que os trabalhadores reivindicavam, o reajuste de 9% ficou bem perto da inflação oficial do período para a data-base da categoria, medida pelo IPCA em 9,49%. E foi um avanço em relação à proposta da direção da BB TECNOLOGIA, que estava intransigente e seguindo à risca a política de arrocho e de ajuste fiscal do governo federal, a qual queria pagar VERGONHOSOS 4% de reajuste salarial.

Foi a forte GREVE nacional dos trabalhadores da BB TECNOLOGIA  que conseguiu furar a intransigência da empresa e do governo – a exemplo do que ocorreu no SERPRO neste ano, que também é uma empresa de TI ligada ao governo federal e que precisou fazer uma forte GREVE para avançar nas questões econômicas. Mas ficaram importantes lacunas e a principal delas é o valor pago pelos trabalhadores para o plano de saúde. Prossegue a disparidade entre os funcionários, com os admitidos antes de 1996 não pagando nada de participação pelo plano e, os admitidos após aquele ano, pagando 50% de participação. A reivindicação dos trabalhadores da BB TECNOLOGIA era de equiparar todos os funcionários com a ISENÇÃO TOTAL na participação no plano de saúde.

 

 

assembleia_BBtecnologia_AL
Colegas da BB TECNOLOGIA de Alagoas rejeitaram proposta de conciliação

 

 

Outro fato também muito comentado pelos grevistas é a falta de um plano de cargos e salários que a empresa se comprometeu a encaminhar, mas até agora nada foi feito.

Eis duas pautas importantes dos trabalhadores, que certamente ficarão entre as principais para a próxima campanha salarial.

 

 
Mais uma vez, FENADADOS tenta tirar os sindicatos assistentes da FNI da assinatura do ACT. Mas não consegue

Os sindicatos do RS, de SC e de AL, que estão construindo a FNI (Frente Nacional dos Trabalhadores em Informática) junto com OLTs e entidades parceiras (entre elas a ANED -Associação Nacional dos Empregados da DATAPREV) têm conseguido participar das negociações das campanhas salariais no SERPRO e das audiências no TST em relação àquela empresa e à DATAPREV. A condição desses sindicatos é de “SINDICATOS ASSISTENTES” (têm voz e assinam os ACTs – Acordos Coletivos – junto com a FENADADOS e a direção das empresas).

 

151204assinatura_ACT_BBTECNOLOGIA_1151204assinatura_ACT_BBTECNOLOGIA_2


Fotos da assinatura do ACT que aconteceu na sexta-feira (4/12) em Brasília: à esquerda, advogado Aderson Bussinger da FNI e representando o sindicato de AL. À direita, de vermelho, Ronaldo Gariglio, do Sindpd/SC. Abaixo, assinando o ACT pelo Sindppd/RS, o diretor Luis Sá.

 

151204assinatura_ACT_BBTECNOLOGIA_3

 

 

Na audiência de conciliação no TST na terça-feira (1/12), os sindicatos do RS e SC foram à Brasília para participar das tratativas sobre a BB TECNOLOGIA. E mais uma vez, a FENADADOS quis impedir a participação  do Sindppd/RS como assistente, o que foi rejeitado pelo vice-presidente do TST, Ives Gandra. O ministro seguiu a mesma postura que tem tomado nas campanhas salariais do SERPRO e da DATAPREV e garantiu a participação dos sindicatos na conciliação da BB TECNOLOGIA.

 

 

 

Sindppd/RS

* Matéria alterada em 8/12/15 para substituição pela versão do ACT com as assinaturas

sindppd

Ver todos os artigos de sindppd

A seção de comentários no site do Sindppd/RS quer incentivar o debate entre os trabalhadores de TI e o sindicato. Também é um canal de denúncias e informações. Portanto, NÃO SERÃO publicados comentários pornográficos, ofensivos a pessoas ou entidades e nem discriminatórios (racistas, homofóbicos, de gênero ou de classe); que contenham publicidade ou palavras de baixo calão; e nem comentários que façam afirmações caluniosas ou difamatórias, sem terem provas sobre o que está sendo dito. SOMENTE serão publicados comentários com endereços de emails válidos, os quais não serão divulgados.

Faça um comentário

Seu email não será publicado. *

Visite-nos

Rua Washington Luiz, 186 - Bairro Centro - Porto Alegre - RS - CEP 90010-460

Telefones do Sindppd/RS:
Geral - (0xx51) 3213-6100
Secretaria - (0xx51) 3213-6121/ 3213-6122
Tesouraria - (0xx51) 3213-6117

E-mail: secretariageral@sindppd-rs.org.br