Quase metade dos domicílios brasileiros tem computador

Setor Privado: informe sobre a ASSEMBLEIA de 21 de Junho

32 2724
image_pdfimage_print

 

Prezados colegas,

a ASSEMBLEIA convocada para 21 de Junho foi bastante esvaziada​, e por esse motivo nada foi deliberado​.

A Campanha Salarial 2017/2018, cuja data-base é 1º de Novembro de 2017, prossegue em aberto. Mesmo ​estando ainda sem nova convenção assinada, todas as cláusulas da CCT (Convenção Coletiva de Trabalho) estão em vigor até a assinatura de uma nova, pois temos ​esta garantia na Cláusula 74.

Em relação às negociações com o sindicato das empresas (SEPRORGS), a última mesa aconteceu em 4 de Junho (CLIQUE AQUI para ler). A patronal mantém sua proposta de retirar direitos que constam em nossa CCT​.​

​Esperávamos fazer ​um bom debate na assembleia para combinar os próximos passos para a negociação. Apesar do que ocorreu, estamos pretendendo marcar alternativas para buscar mais uma vez construir uma solução para o impasse.

Sobre ​encaminhar dissídio coletivo no TRT (Tribunal Regional no Trabalho), sem comum acordo entre as partes (Sindppd/RS e SEPRORGS), não tem chance de prosperar. No entanto, não descartamos buscar uma outra forma de mediação, o que está em avaliação pela assessoria jurídica.

 

Colegas do SETOR PRIVADO: estamos abertos e à disposição para receber sugestões e conversar com os trabalhadores. Podem nos ligar, mandar email (secretariageral@sindppd-rs.org.br) ou até mesmo marcarmos uma reunião no horário de almoço ou em outro intervalo em frente às empresas com todos os trabalhadores.

 

Se não nos mexermos, dificilmente a situação mudará, colegas. À luta!

 

 

Sindppd/RS

 

 

sindppd

Ver todos os artigos de sindppd

Similar articles

A seção de comentários no site do Sindppd/RS quer incentivar o debate entre os trabalhadores de TI e o sindicato. Também é um canal de denúncias e informações. Portanto, NÃO SERÃO publicados comentários pornográficos, ofensivos a pessoas ou entidades e nem discriminatórios (racistas, homofóbicos, de gênero ou de classe); que contenham publicidade ou palavras de baixo calão; e nem comentários que façam afirmações caluniosas ou difamatórias, sem terem provas sobre o que está sendo dito. SOMENTE serão publicados comentários com endereços de emails válidos, os quais não serão divulgados.

32 Comentários

  1. Drieli pimentel 28 junho, 2018 - 19:02 à 19:02

    Sem dissidio, sindicato nada resolve, vamos até quando assim? Nenhuma providência!!!

  2. João 29 junho, 2018 - 9:36 à 9:36

    Fico impressionado com o descaso que está sendo tratado nosso dissídio!!!

    Se bem entendi, se o sindicato das empresas NÃO resolver atender as reivindicações e NÃO aceitar enviar para tentativa de acordo com TRT, o dissídio vai ficando…. vai ficando… e vamos ficar SEM NADA!?!?!?

    Só enrolação!

    • sindppd 29 junho, 2018 - 14:17 à 14:17

      Realmente João, o SEPRORGS está enrolando muito, pois a situação está bastante confortável para os empresários. O que poderia mudar essa situação é a pressão da categoria com mobilizações etc. Na questão jurídica e nas negociações, ficamos à mercê da boa vontade dos empresários em querer negociar, o que eles NUNCA têm.

      E de nossa parte, não abriremos mãos dos nossos direitos.

      Se não mostrarmos que não estamos para brincadeira, certamente pouco avançaremos.

      À luta!
      Sindppd/RS

  3. ONliner 29 junho, 2018 - 12:32 à 12:32

    E assembleia online nem entra em cogitação.

    • Marcos 2 julho, 2018 - 16:55 à 16:55

      O dia que inventarem eleições com voto online, talvez sua sugestão prospere… É incabível assembléia online. Votações exigem a presença do trabalhador real, e não de alguém com as credenciais de trabalhador.

      Além disso, assembléia não é só votar, é discutir também. E isso se faz pessoalmente, e não via internet (onde fala-se com grupos de pessoas).

      • ONliner 5 julho, 2018 - 17:33 à 17:33

        Claro, todos moram em Porto Alegre e trabalham só até meio-dia para chegar nas assembléias as 19h.

      • João 6 julho, 2018 - 10:47 à 10:47

        Concordo e discordo.
        Discordo pois vejo que para acompanhar a assembléia ela poderia muito bem ser transmitida, quem não trabalha em POA não tem como se descolar para assistir pessoalmente, e haveria nesse caso um envolvimento muito maior da categoria.
        Concordo quanto as votações, aí sim poderia ser considerado somente a presença para validar.

      • Diego 13 julho, 2018 - 14:58 à 14:58

        Nem as rodas de negociação são online. No sindpp de São Paulo as negociações são gravadas e disponibilizadas aqui só tem a ata. O sindicato também já conseguiu ajuizar o dissídio, aqui nada.

  4. Joao 29 junho, 2018 - 16:27 à 16:27

    Enrolou,enrolou e nao falou nada SINDPPD, porque nao entram ja justiça? Simples, se o SEPRORGS ja disse que não vai ter dissidio, ja deveriam ter entrado, estao esperando oq?

  5. Marcos 2 julho, 2018 - 16:59 à 16:59

    Não desistam SindPPD! O Seprorgs pode tentar, mas não vencerá pelo cansaço. Mantenham a resistência de pé, pois eu creio que cedo ou tarde eles vão começar a recuar nas suas exigências.

    Acumular datas base de dissídio começa com o tempo a gerar um passivo financeiro substancial para as empresas. Chegará o momento que será melhor pagar do que ver a dívida virar uma bola de neve ainda maior, pois sabemos que cedo ou tarde esse dissídio vai sair.

  6. Marlize 3 julho, 2018 - 17:02 à 17:02

    É possivel o sindicato fazer um post completo, com a pauta de reinvindicações dos trabalhadores e a contra-proposta do Seprorgs? Me parece que o fato do Seprorgs se negar a assinar uma ata com detalhes do que foi conversado, não impede que vocês publiquem o que foi proposto na reunião. Esta campanha está a mais confusa de todas as que acompanhei até agora.

  7. justica 4 julho, 2018 - 7:27 à 7:27

    Estamos de olho!!

  8. Lisiane 5 julho, 2018 - 10:42 à 10:42

    É incrível como o governo acabou com a força dos sindicatos, infelizmente são meros coadjuvantes como nós, aos mandos e desmandos dos empresários e ricos deste País, observem o desrespeito pela classe operária o confisco de direitos e o aumento dos benefícios dos políticos, ricos e outra classe por aí que não quero citar. Trabalho diretamente com sindicatos e todos perderam a força. Este governo esta de PARABÉNS!!!
    Reflitam colegas não só pela nossa categoria, a crise é grande, mas a crise pro nosso lado, nunca para o deles.
    VAMOS A LUTA!!!

  9. Anônimo 6 julho, 2018 - 7:38 à 7:38

    Ok. Mas passados 15 dias desta, quais nos próximos passos/medidas … Pq 15 dias é o suficiente para pensarmos em próximos meios né ?

  10. João 6 julho, 2018 - 10:43 à 10:43

    Alguma novidade SindPPD?
    Qual será o próximo passo de vocês?

    • sindppd 10 julho, 2018 - 11:56 à 11:56

      João,

      quem sabe “qual será o NOSSO próximo passo”?

      Att. Sindppd/RS

      • Eric 12 julho, 2018 - 13:19 à 13:19

        Baita resposta, parabéns.

  11. Roberto 9 julho, 2018 - 13:46 à 13:46

    E as 40 horas semanais?

    Quando?…

    Só vou me sindicalizar quando isso será concretizado!!!!!!

    • sindppd 10 julho, 2018 - 12:09 à 12:09

      Roberto,

      Sem mobilização e luta, ainda mais numa realidade de avanço dos governos e dos empresários contra a retirada de direitos básicos e importantes dos trabalhadores, é muito difícil conquistar as 40h semanais.

      Sindicalizar-se ao sindicato não deve ser visto como um “prêmio” à estrutura sindical ou à direção que está lá. Sindicalização é um ATO CONSCIENTE do trabalhador, que enxerga a importância do sindicato e contribui financeiramente para que ele continue existindo, organizando os trabalhadores e lutando, JUNTO COM ELES (e não por eles) na defesa dos direitos e por avanços.

      Enquanto os trabalhadores acharem que o sindicato é um mero prestador de serviços e que eles não precisam se envolver, já que “terceirizaram” a luta, o Sindppd/RS não estará fortalecido como deveria, para poder enfrentar este duro embate.

      Att. Sindppd/RS

      • alemão do PHP 30 julho, 2018 - 14:38 à 14:38

        Mas a iniciativa da “mobilização e luta” não é vocês que deveriam tomar a iniciativa ? já que vocês “nos representam”, deveriam fazer algo. Se querem que a gente faça, para que vocês servem então ?

  12. O bloqueado 9 julho, 2018 - 17:01 à 17:01

    Boa tarde
    Engraçado eu posto minhas reclamações nos tópicos sobre o dissidio, depois vou digitar um resposta ao que o sindicato postou e não consigo, não consigo escrever nem um A, não deixa eu inserir com mesmo nome e e-mail.
    Estão querendo me calar??? mas não irão conseguir.

    Vamos lá!!
    Marcos, vi que você é contra assembleia online, acho que você não trabalha na área de TI, ou está na área errada. Pois qualquer um sabe que hoje há sim como programar uma site para assembleia online, votações online.
    Hoje existe varias programas free que tu faz vídeo conversação online que não trava, com todos online, e o voto pode ficar registrado no log de conversação, como tu entra sendo você? Sindicato envia o seu cadastro por e-mail com User e senha e você irá utilizar esses dados para acesso e votação, sindicato só precisa alguém só visualizando e computando, ou coloca um script que pega o voto e computa no banco de dados.
    Fazer um site com tudo isso é simples?? não acho que seria simples, mas com investimento sim, é possível.
    Então não me venham dizer que não tem dinheiro porque pelo que li a alguns meses atras estava sobrando em caixa.
    Já poderiam ter feito isso a anos, ficam se enrolando enrolando e nosso dinheiro que é pago todo ano não sei para onde vai.

    • sindppd 10 julho, 2018 - 11:54 à 11:54

      Os comentários são moderados, não entram automaticamente.

      Att. Sindppd/RS

      • Ricardo 11 julho, 2018 - 10:20 à 10:20

        É serio, o cara fala um monte de coisa sobre votação online e a unica coisa que o sindicato responde é que os comentarios são moderados? Vocês tem leitura seletiva, ao meu ver o sindicato não quer os profissionais participando, todo o forum alguem fala sobre voto online e reclama que não consegue chegar no sindicado no horario das assembleias, seja por motivo de horario ou por morar no interior, então minha pergunta será simples, Sindppd-rs porque não um sistema online de participação das assembleias? Alguem aí no sindicato entende alguma coisa de TI?

      • Johnny 13 julho, 2018 - 15:41 à 15:41

        É uma vergonha. Estamos na China? O próprio sindicato bloqueia os comentários dos trabalhadores? E depois ainda falam da “opressão” realizada pelas empresas?

        Isso só distância os trabalhadores do sindicato. Liberdade de expressão, doa a quem doer.

  13. O bloqueado 2 9 julho, 2018 - 17:09 à 17:09

    Sindicato, parem de me bloquear faz favor.
    Façam o que é o serviço de vocês, ajudar a classe trabalhadora de TI. Comecem pelo site de assembleia online para discutirmos as ideias, a partir disso vamos todos chegar em um consenso que seja bom para todos.
    Não podemos aceitar nenhum decréscimo de direitos, por mim eu espero 2 anos na justiça se for preciso, depois vem retroativo tudo, e vamos ter feito uma poupança.
    Então não aceitem qualquer coisa, aceitem o que seria justo.
    Minha proposta é não aceitar nenhum decréscimo de direitos e um valor de dissidio de 4%, menos que isso nem percam tempo.

  14. Rafael 10 julho, 2018 - 10:22 à 10:22

    Sindicato fraco, inoperante e sem poder de organização.
    10/07/2018 e contando…

    • Rafael 23 julho, 2018 - 17:15 à 17:15

      23/07/2018 e contando…

  15. O bloqueado 10 julho, 2018 - 14:29 à 14:29

    Boa tarde Senhores
    Sindicato só me responde, porque não agilizaram ainda uma pagina para assembleias online?? quero explicação.
    Faço aula em EAD e tem dias que a aula é aovivo, com mais de 100 pessoas online e não trava, perguntas são enviadas via mensagem, muito simples.
    Porque não é dado retorno sobre isso???????
    Quanto tempo mais seremos enrolados??????
    Obrigado

  16. carlos 12 julho, 2018 - 11:35 à 11:35

    Por isso acho que pagar o sindicato é dinheiro rasgado.

  17. Johnny 13 julho, 2018 - 15:42 à 15:42

    E aí? Qual a orientação do nosso departamento jurídico?

  18. Johnny 13 julho, 2018 - 15:45 à 15:45

    Qdo é que vamos começar a fazer greve nos moldes dos bancários. Funciona!

    É surreal o sindicato esperar que funcionários de empresas privadas parem de trabalhar e fiquem na frente da empresa protestando. Vai todo mundo pra rua.

    Olha os bancários, o sindicato coloca umas pessoas “bloqueando” a entrada é todo mundo tem desculpa para não entrar. Daí ninguém pode ser demitido se foi impedido de trabalhar.

  19. roberto 25 julho, 2018 - 22:22 à 22:22

    Tudo isso faz parte de uma pressão para no próximo acordo os trabalhadores desesperados façam acordo direto com os patrões..vai vendo…

Faça um comentário

Seu email não será publicado. *

Visite-nos

Rua Washington Luiz, 186 - Bairro Centro - Porto Alegre - RS - CEP 90010-460

Telefones do Sindppd/RS:
Geral - (0xx51) 3213-6100
Secretaria - (0xx51) 3213-6121/ 3213-6122
Tesouraria - (0xx51) 3213-6117

E-mail: secretariageral@sindppd-rs.org.br