Quase metade dos domicílios brasileiros tem computador

ALTERAÇÃO Setor Privado: Assembleia dos trabalhadores na 3ª feira (18/09), às 19h

27 1869
image_pdfimage_print

 

ATENÇÃO, COLEGAS DO SETOR PRIVADO DE TI: transferimos a ASSEMBLEIA DOS TRABALHADORES para 18 de Setembro (terça-feira), às 19h, na sede do Sindppd/RS, a fim de termos um prazo maior para fazer a divulgação aos trabalhadores. A próxima mediação no TRT, quando deveremos levar nosso parecer e/ ou propostas, está marcada para 26 de Setembro, às 16h, no tribunal em Porto Alegre (RS)

 

Representantes do SEPRORGS (sindicato das empresas de TI) e do Sindppd/RS estiveram presentes na mediação que aconteceu na final da tarde de ontem (4/09) no TRT (Tribunal Regional do Trabalho) em Porto Alegre (RS). A audiência foi conduzida pelo vice-presidente do tribunal, desembargador Ricardo Carvalho Fraga, e teve o acompanhamento da procuradora do MPT (Ministério Público do Trabalho), Beatriz de Holleben Junqueira Fialho.

 

CLIQUE AQUI para acessar a ata da reunião no TRT

 

Na mediação, frente à total falta de disposição dos empresários para buscar um acordo garantindo os direitos da categoria, a representação do sindicato apresentou alternativas de pequenos ajustes para garantir a manutenção da cláusula das homologações e do banco de horas na CCT (Convenção Coletiva de Trabalho). Além da Cláusula 74 (vigência da Convenção até a assinatura de outra) e da reposição nos salários e benefícios.

Após conversas em separado com os representantes dos empresários e do nosso sindicato, o desembargador construiu uma proposta para que SEPRORGS e Sindppd/RS levem para avaliação de suas bases.

 

 

O que diz a proposta do mediador do TRT:


Banco de Horas


# Passaria a ser obrigatório à análise do Sindppd/RS apenas os BANCO DE HORAS superiores a 4 meses. Também cria um novo limite de 40h extras MENSAIS para quem tem jornada de 44h, e de 30h extras MENSAIS para as jornadas de 36h semanais. Bancos de hora abaixo de 4 meses seriam feitos diretamente entre empresas e trabalhadores

COMO É HOJE: todos os bancos de horas precisam ser analisados e depositados pelo Sindppd/RS. Os bancos devem ter validade de 6 meses e o limite é de 100h neste período (em todo o semestre).

 

 

Homologações

# Apenas as homologações das rescisões de contrato de trabalho em que o trabalhador tenha ficado, NO MÍNIMO, 1 ano e 6 meses na empresa, deverão passar pelo Sindppd/RS.

COMO É HOJE: Rescisões de contrato de trabalhadores que tenham ficado, no mínimo, 6 meses na mesma empresa deverão ser assistidas pelo Sindppd/RS. Importante informar que METADE (50%) das homologações feitas no sindicato são de trabalhadores com menos de 1 ano e 6 meses.

 

No Tribunal, nada foi proposto pelos empresários em relação à índice de reajuste salarial e dos benefícios e nem de outras reivindicações. Estas questões ficariam a cargo das negociações entre Sindppd/RS e SEPRORGS.

 

 

Proposta do TRT será debatida na ASSEMBLEIA dos trabalhadores do SETOR PRIVADO. Participe!

O Sindppd/RS convoca todos os trabalhadores do Setor Privado da TI a participarem da ASSEMBLEIA em 18 de Setembro (terça-feira), às 19h, na sede do sindicato (Rua Washington Luiz, 186 – Centro Histórico – Porto Alegre/RS). Na ocasião, iremos debater e encaminhar a proposta de mediação apresentada pelo TRT.

Consideramos que temos um primeiro resultado positivo no sentido de que a proposta mantém todas as cláusulas na CCT (Convenção Coletiva de Trabalho), a do banco de horas, e a das homologações das rescisões dos contratos de trabalho. No entanto, a proposta da mediação ainda traz PROBLEMAS IMPORTANTES aos trabalhadores, além de que não temos oferta para as questões econômicas (reajuste salarial e dos benefícios).

A proposta do TRT precisa ser avaliada, assim como a falta de proposta concreta para o índice de salários e benefícios. Os trabalhadores precisam opinar e ajudar a construir uma solução para tentarmos chegar a um encerramento da Campanha Salarial 2017/2018. A hora de contribuir para isso é AGORA, colega da TI. Convide os demais colegas e amigos da TI e VENHA PARA A ASSEMBLEIA!

 

A ASSEMBLEIA é o principal fórum de debate e de organização dos trabalhadores!

 
ASSEMBLEIA DOS TRABALHADORES DO SETOR PRIVADO DE TI – Campanha Salarial 2017/2018
Na TERÇA-FEIRA (18/09) – Às 19h
Na sede do Sindppd/RS (Rua Washington Luiz, 186 – Centro Histórico – Porto Alegre/RS)

 

 

Sindppd/RS

 

sindppd

Ver todos os artigos de sindppd

Similar articles

A seção de comentários no site do Sindppd/RS quer incentivar o debate entre os trabalhadores de TI e o sindicato. Também é um canal de denúncias e informações. Portanto, NÃO SERÃO publicados comentários pornográficos, ofensivos a pessoas ou entidades e nem discriminatórios (racistas, homofóbicos, de gênero ou de classe); que contenham publicidade ou palavras de baixo calão; e nem comentários que façam afirmações caluniosas ou difamatórias, sem terem provas sobre o que está sendo dito. SOMENTE serão publicados comentários com endereços de emails válidos, os quais não serão divulgados.

27 Comentários

  1. Rafael 5 setembro, 2018 - 16:58 à 16:58

    Muito papo do sindicato e pouca ação !!! uma vergonha pra categoria.

    • Pi 6 setembro, 2018 - 17:15 à 17:15

      Tua chance de participar com alguma ação ao invés de só reclamar. Vai na assembléia, dá tua opinião e vota!

  2. TI 5 setembro, 2018 - 16:59 à 16:59

    Impressão minha ou o reajuste não foi mencionado? Só estão preocupados com a retirada de direitos e não com os reajustes?

    • Pi 6 setembro, 2018 - 17:16 à 17:16

      Favor ler com atenção a notícia.

      • alemão do PHP 10 setembro, 2018 - 14:10 à 14:10

        tu trabalho no sindppd né ?

  3. Tiago 5 setembro, 2018 - 17:54 à 17:54

    Olá,

    E o reajuste? Pelo visto nem tocaram no assunto…

    • Pi 6 setembro, 2018 - 17:16 à 17:16

      Favor ler com atenção a notícia.

  4. Ronaldo 6 setembro, 2018 - 9:09 à 9:09

    Vixi maria… não acredito que ainda não acertaram o acordo! E ainda por cima não está definido o índice de reajuste salarial e dos benefícios. Caramba, é muita enrolação.

    • Pi 6 setembro, 2018 - 17:17 à 17:17

      Tua chance de participar com alguma ação ao invés de só reclamar. Vai na assembléia, dá tua opinião e vota!

  5. Gelson 6 setembro, 2018 - 13:48 à 13:48

    Porque o Sindppd não propôs para o TRT o valor do reajuste salarial?

    • Pi 6 setembro, 2018 - 17:18 à 17:18

      Pq o TRT não aceita nem rejeita acordo. Eles tentaram chegar em um meio termo nos pontos que os empresários estão batendo. É um primeiro passo para chegarmos em um acordo que contemple o reajuste. Pois na assembléia podemos aceitar a proposta se vinculada a um reajuste dos salários.

  6. Cesar 6 setembro, 2018 - 14:23 à 14:23

    Boa tarde
    Não temos que aceitar nada sem incluir um reajuste salarial.
    Sobre a assembleia, como vão participar o pessoal do interior?
    vão nos pagar passagem de ida e volta mais alimentação?
    Estou no aguardo…

    • pedro 13 setembro, 2018 - 10:59 à 10:59

      Nesses casos o caro colega “Pi” não se manifesta, creio que todos gostariam de saber como participar, não digo se quer onerando o sindicato, mas creio que por ser sindicato dos profissionais de TI no mínimo poderia haver uma vídeo para que pudêssemos acompanhar.

  7. João 6 setembro, 2018 - 14:44 à 14:44

    Diz uma parte do texto acima:

    “No Tribunal, nada foi proposto pelos empresários em relação à índice de reajuste salarial e dos benefícios e nem de outras reivindicações. Estas questões ficariam a cargo das negociações entre Sindppd/RS e SEPRORGS.”

    Isso quer dizer que ainda nem entrou em pauta de negociação um índice de reajuste!?!?! Nada foi negociado ainda a esse respeito???

    • Pi 6 setembro, 2018 - 17:20 à 17:20

      Ninguém disse que não entrou em pauta. O que acontece é que não se formalizou uma proposta ainda.

  8. Pi 6 setembro, 2018 - 17:14 à 17:14

    Primeiro vamos desconsiderar os comentários das pessoas que nem se deram ao trabalho de ler com atenção a notícia e já saíram reclamando.

    Acho a proposta do TRT bem viável. Só tem que ficar claro que ela representa concessões por parte dos trabalhadores. Essas concessões tem que ter uma contrapartida que seria a definição de um índice de reajuste.

    Podemos aceitar essas propostas se vinculadas a um reajuste de 3% (salários e benefícios) retroativo a data base da categoria.

    Dessa forma os dois lados fazem alguma concessão, o que é o mínimo para se chegar a um acordo.

    • alemão do PHP 10 setembro, 2018 - 14:12 à 14:12

      Achei que tu era do sindppd, mas agora vi que você é do sindicato dos empresários, certo ?

    • Jeison 12 setembro, 2018 - 9:27 à 9:27

      Pi… Abre o coração que tu é do sindicato das empresas… Onde que uma proposta dessas é boa? Quando é dito o que tu perde e não se fala nada do que tu ganha, não existe proposta de fato. Só estão “dobrando” o SindPPD para fazer as vontades do Seprorgs. Apenas isso.

      1 ano e meio é tempo demais. Como o próprio SindPPD disse, 50% das rescisões são de pessoas com 1 ano e meio ou menos. Moral da história: Vão conseguir acabar com uma enorme fatia de homologações no sindicato.

      Como deveria ser? Rescisões menores que 10 meses seguem sem necessidade de homologação. Rescisões acima disso, fica à cargo do TRABALHADOR se ele QUER ou NÃO QUER a rescisão no sindicato. O trabalhador deve ter sua liberdade de escolha assegurada. No momento do desligamento, o trabalhador deve expor se deseja ou não a homologação no sindicato.

      Sobre o banco de horas, também rechaço essa proposta, pois haverá bancos no papel com duração de 4 meses e na prática com duração maior de tempo. E o judiciário trabalhista caga para banco de horas. Quem entra pedindo recálculo de horas, salvo exceções, tem seu pedido negado.

      Banco de horas segue sendo necessário homologação no sindicato (que não é nenhum bicho de 7 cabeças). Quem não quer homologar, é por que está com intenções “obscuras”.

      Detalhe: Não se falou nem mesmo se o dissídio (caso exista, por que do jeito que tá vão tirar direitos da gente e nada ganharemos), irá ser de 100% retroativo a data base, ou quando vê, fazem o dissídio “gradual” que come na prática 50% do retroativo ao qual teríamos direito.

      Essa minha ideia, seria só pro caso de aumento salario de 5% com retroativo total à data base, além do aumento do VT/VR dos atuais R$ 19,00 para R$ 25,00.

  9. Analista 6 setembro, 2018 - 19:27 à 19:27

    Só foi negociado os interesses do SINDPPD e nao os nossos.

    • sindppd 10 setembro, 2018 - 10:48 à 10:48

      Os interesses do Sindppd/RS são os dos trabalhadores, colega. Se te referes a proposta de REAJUSTE SALARIAL e dos BENEFÍCIOS, esta não apareceu porque os empresários simplesmente NÃO fizeram. O Sindppd/RS já propôs reajuste desde antes da data-base, lá em 2017, quando entregamos a pauta de reivindicações.

      Att. Sindppd/RS

      • pedro 13 setembro, 2018 - 11:03 à 11:03

        E essa proposta não pode partir do SINDPPD? Questiono pois creio que com o atraso para negociação dessa proposta já poderia ter partido do SINDPPD e SEPRORGS descordar como sempre e ter sido mediado junto pelo TRT.

        O que prevejo acontecer é diminuir o direito adquirido e recebermos um reajuste irrisório como sempre. Muito triste isso.

  10. Joao 8 setembro, 2018 - 15:12 à 15:12

    Enquanto nao tiver reajuste, nao tem acordo nenhum, esse sindicato está de piada, ficam enrolando, acionem na justiça e enquanto nao tiver e nao discutir reajuste e aumento do benefício nao.tem nenhum acordo, uma hora eles irao pagar e quanto mais deixar pior pra eles

  11. SAP 11 setembro, 2018 - 11:49 à 11:49

    Que tanta discussão sobre Banco de Horas e Homologação.. se discute esses assuntos… mas nada do Reajuste.
    Nos queremos saber é do reajuste.. banco de horas e o resto da pra se resolver na empresa! não precisa do sindicato.

    é muita burocracias.. e pouca pratica… vamos ao que interessa… porque reajuste de 2% não é reajuste!
    Jornada de 8:48 não é jornada…
    Isso é o que nos interessa!!

  12. roberto 13 setembro, 2018 - 20:08 à 20:08

    Prezado Sindicato: todos temos uma grande dúvida: como fica o dissídio a vencer em novembro? Vamos ter reunião para tratar a pauta ou a “lei” de fazer acordo direto com o empresáriado já está valendo? Por favor, nos esclareça a respeito!
    obrigado

  13. Drieli Pimentel 14 setembro, 2018 - 18:13 à 18:13

    O interesse dos trabalhadores é dos beneficios e reajuste de resto é interesse mais do sindicato do que nosso, então resolvam logo!

    • sindppd 17 setembro, 2018 - 11:53 à 11:53

      Colega,

      proposta que AUMENTA o banco de horas não trata do cotidiano do trabalhador, só interessa ao sindicato? Ser demitido e ter que assinar a rescisão sem qualquer tipo de ajuda, direto com a empresa, podendo ser passado para trás ou ter que enfrentar sozinho pressão da empresa para assinar “acordos” em que é lesado não trata do cotidiano do trabalhador, só interessa ao sindicato?

      E para veres, colega: “o interesse dos trabalhadores”, que segundo tua opinião é APENAS sobre o reajuste salarial e dos benefícios, nem sequer foi proposto pelo SEPRORGS, nem no TRT. Mas já o sindicato patronal está muito interessado em mexer no banco e nas homologações porque lá do outro lado essas questões são bem importantes para os empresários e para a entidade deles, o SEPRORGS.

      Posições assim só desagregam, enquanto deveríamos estar unidos.

      Att. Sindppd/RS

  14. Sensato 17 setembro, 2018 - 10:26 à 10:26

    Qualquer tipo de acordo já tem que vincular o próximo reajuste do dissídio deste ano automaticamente, porque não podemos ficar quase 2 anos sem reajuste.
    Pode ser o INPC mesmo, porque do jeito que está é uma vergonha o que o Sindicato patronal está fazendo.

Faça um comentário

Seu email não será publicado. *

Visite-nos

Rua Washington Luiz, 186 - Bairro Centro - Porto Alegre - RS - CEP 90010-460

Telefones do Sindppd/RS:
Geral - (0xx51) 3213-6100
Secretaria - (0xx51) 3213-6121/ 3213-6122
Tesouraria - (0xx51) 3213-6117

E-mail: secretariageral@sindppd-rs.org.br