SERPRO e DATAPREV: Sociedade Brasileira de Computação é contra privatização das empresas públicas de TI

0 87
image_pdfimage_print

 

A SBC (Sociedade Brasileira de Computação) emitiu uma nota oficial em 5 de Maio em que se posiciona contrária à privatização do SERPRO e da DATAPREV. A entidade também faz um apelo para que o governo federal discuta o assunto amplamente com a sociedade.

A SBC salienta que o grande risco da privatização das duas empresas está nos milhares de dados confidenciais das pessoas e das instituições que SERPRO e DATAPREV armazenam, com tanta segurança, em suas infraestruturas. Atualmente, as informações e dados pessoais são bastante explorados por empresas para venda de serviços e de produtos, bem como para vigilância da população. “[…] vivemos a economia dos grandes volumes de dados que frequentemente são explorados para a avaliação de comportamentos individuais e coletivos com objetivos não declarados, como o oferecimento de serviços, produtos e vigilância. Portanto, delegar os serviços do Serpro e Dataprev a entes privados coloca em maior risco a segurança de pessoas e instituições, podendo até mesmo comprometer os interesses nacionais”, diz a nota.

A entidade aponta que mesmo com a LGPD (Lei Geral de Proteção de Dados) em vigor, não está garantido que os dados da população não sejam mal utilizados. “[…] apesar de a Lei Geral de Proteção de Dados prever o controle da utilização de dados pessoais, por empresas e governos, ainda existem desafios tecnológicos a serem superados, visto que os sistemas computacionais estão sob constante ameaça e ataques contra sua segurança – o que tem mobilizado a comunidade científica de computação na busca de soluções que ajudem a prevenir ou mitigar efeitos de tais atividades ilícitas”.

 

 

Divulgamos, abaixo, a nota na íntegra. Diversas outras entidades subscrevem o texto de apoio ao SERPRO e à DATAPREV:

Manifestação da SBC sobre a Privatização do Serpro e da Dataprev

A Sociedade Brasileira de Computação (SBC), por intermédio de sua diretoria e conselho, manifesta-se com enorme preocupação sobre a eventual privatização do Serpro e da Dataprev, empresas públicas incluídas no plano de desestatização do governo federal, conforme as resoluções 83 e 84, de 21 de agosto de 2019, publicadas em 18 de setembro de 2019 no Diário Oficial da União. Atualmente o processo de privatização está sob estudo do BNDES para definição da modelagem para desestatização, estudo esse realizado por empresas de consultoria contratadas para esse fim.

O Serpro, Serviço Federal de Processamento de Dados, é a maior empresa pública de prestação de serviços em tecnologia da informação do Brasil,  criado pela Lei nº 4.516, de 1 de dezembro de 1964. A Dataprev, Empresa de Tecnologia e Informações da Previdência Social, é uma empresa pública criada pela Lei nº 6.125 de 4 de novembro de 1974, que mantém serviços relativos à previdência social de nossa população.

Essas duas empresas juntas mantêm os dados mais sensíveis das pessoas e instituições de nosso país, tais como: cadastro de pessoas físicas e jurídicas, imposto de renda, passaportes, carteiras de motoristas, bolsa família, registros de veículos, comércio exterior, registros de nascimento, cadastros trabalhistas e de empresas, aposentadorias, pensões, seguro desemprego, salário-maternidade, entre muitos outros dados utilizados no gerenciamento de serviços e políticas públicas.Para além dos ativos tangíveis dessas empresas, com suas centenas de serviços, edificações e mais de 12.000 funcionários – o que garante a fixação de grande número de postos de trabalho qualificados no país -, são nos dados das pessoas e instituições onde reside o grande risco de transferência dessas empresas para o setor privado. Tais dados, mantidos pelo Estado brasileiro, precisam ser protegidos para garantir sua privacidade, integridade, disponibilidade e autenticidade. De outro lado, vivemos a economia dos grandes volumes de dados que frequentemente são explorados para a avaliação de comportamentos individuais e coletivos com objetivos não declarados, como o oferecimento de serviços, produtos e vigilância. Portanto, delegar os serviços do Serpro e Dataprev a entes privados coloca em maior risco a segurança de pessoas e instituições, podendo até mesmo comprometer os interesses nacionais.

Destacamos que apesar de a Lei Geral de Proteção de Dados prever o controle da utilização de dados pessoais, por empresas e governos, ainda existem desafios tecnológicos a serem superados, visto que os sistemas computacionais estão sob constante ameaça e ataques contra sua segurança – o que tem mobilizado a comunidade científica de computação na busca de soluções que ajudem a prevenir ou mitigar efeitos de tais atividades ilícitas.

Pelo exposto, a SBC se posiciona contra a privatização do Serpro e Dataprev, e apela para que o governo federal discuta o assunto amplamente com a sociedade.

Salvador, 5 de maio de 2021

 
Raimundo José de Araújo Macêdo
Presidente da SBC

 
Subscrevem esta nota:
AB3C – Associação Brasileira de Bioinformática e Biologia Computacional
ABA – Associação Brasileira de Antropologia
ABECO – Associação Brasileira de Ciência Ecológica e Conservação
ABEP Associação Brasileira de Estudos Populacionais
ABRACE – Associação Brasileira de Pesquisa e Pós-Graduação em Artes Cênicas
ABRALIC – Associação Brasileira de Literatura Comparada
ANPARQ – Associação Nacional de Pesquisa e Pós-graduação em Arquitetura e Urbanismo
ANPEGE Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Geografia
ANPUH – Associação Nacional de História
ANPOCS Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Ciências Sociais
ANPUR – Associação Nacional de Pós-graduação e Pesquisa em Planejamento Urbano e Regional
ECOECO – Sociedade Brasileira de Economia Ecológica
SAB Sociedade Astronômica Brasileira
SAB Sociedade de Arqueologia Brasileira
SBEB – Sociedade Brasileira de Engenharia Biomedica
SBEC – Sociedade Brasileira de Estudos Clássicos
SBG – Sociedade Brasileira de Genética
SBHC – SOCIEDADE BRASILEIRA DE HISTÓRIA DA CIÊNCIA
SBL – Sociedade Brasileira de Lógica
SBM – Sociedade Brasileira de Matemática
SBM – Sociedade Brasileira de Microbiologia
SBMAC – Sociedade Brasileira de Matemática Aplicada e Computacional
SBMAG – Sociedade Brasielria de Eletromagnetismo
SBMP – Sociedade Brasileira de Plantas Medicinais
SBRG – Sociedade Brasileira de Recursos Genéticos
SBrT- Sociedade Brasileira de Telecomunicações
SOCICOM – Federação Brasileira das Associações Científicas e Acadêmicas de Comunicação

 

 

Não à privatização do SERPRO e da DATAPREV!

 

Sindppd/RS

 

sindppd

Ver todos os artigos de sindppd

Similar articles

A seção de comentários no site do Sindppd/RS quer incentivar o debate entre os trabalhadores de TI e o sindicato. Também é um canal de denúncias e informações. Portanto, NÃO SERÃO publicados comentários pornográficos, ofensivos a pessoas ou entidades e nem discriminatórios (racistas, homofóbicos, de gênero ou de classe); que contenham publicidade ou palavras de baixo calão; e nem comentários que façam afirmações caluniosas ou difamatórias, sem terem provas sobre o que está sendo dito. SOMENTE serão publicados comentários com endereços de emails válidos, os quais não serão divulgados.

Faça um comentário

Seu email não será publicado. *

Visite-nos

Rua Washington Luiz, 186 - Bairro Centro - Porto Alegre - RS - CEP 90010-460

Telefones do Sindppd/RS:
Geral - (0xx51) 3213-6100
Secretaria - (0xx51) 3213-6121/ 3213-6122
Tesouraria - (0xx51) 3213-6117

E-mail: secretariageral@sindppd-rs.org.br