SERPRO – Campanha Salarial 2022/2024: na primeira mesa de negociação, empresa apresenta proposta inaceitável

0 193
image_pdfimage_print

 

Aconteceu nessa segunda-feira (30/05), às 17 horas, a primeira mesa de negociação da Campanha Salarial dos trabalhadores e trabalhadoras do SERPRO. O encontro ocorreu passados trinta dias da data-base, 1º de Maio, e a empresa  apresentou somente a proposta para as cláusulas econômicas. Ainda, pediu um prazo de quase um mês para apresentar sua proposta para o conjunto do Acordo Coletivo (ACT). Vale lembrar que a pauta de reivindicações dos trabalhadores foi entregue no final de Março, ou seja, dois meses antes da empresa se manifestar.

Além da demora em se dispor a sentar e negociar, o SERPRO teve a coragem de apresentar proposta de reajustar salários e benefícios em 3,64% (30% do IPCA), o que foi imediatamente rechaçado pela representação dos trabalhadores, tendo em vista que a  inflação medida até a data-base foi superior aos 12%. Isso é uma afronta à inteligência dos trabalhadores, que nunca tiveram reposição completa das perdas salariais desde o início deste governo e já acumulam em torno de 18% de defasagem em seus salários e benefícios!

Mesmo apresentando uma proposta econômica absurda sem qualquer menção ao ACT e ao restante da pauta de reivindicações, o SERPRO queria que a representação dos trabalhadores e trabalhadoras apresentasse uma contraproposta em mesa, o que evidentemente não aconteceu, sendo mantida pela representação a proposta aprovada pelas assembleias. Ademais, a representação deixou claro que só se posicionará quando a empresa apresentar a proposta integral, que segundo a direção do SERPRO somente ocorrerá na próxima mesa de negociação, agendada para 23/6 às 14:00.

O atual Acordo Coletivo foi renovado por mais um mês, até 30 de junho e, por consequência, também ficam prorrogados os abonos sociais (Appds).

 

Representação dos trabalhadores registra sua indignação com a empresa

A representação dos trabalhadores e das trabalhadoras se manifestou firmemente no sentido de que é inaceitável a empresa não repor as perdas salariais, que corroem o poder de compra de forma violenta, e solicitou que a representação do SERPRO envie, com a maior brevidade possível, a sua resposta para todas as cláusulas. Sem isso, não há como ter uma negociação com o mínimo de equilíbrio entre as partes.

Cabe registrar que a DATAPREV apresentou proposta de 7,28% (60% do IPCA), que também já foi rejeitada em mesa pela representação dos trabalhadores.

Frente às propostas mais do que rebaixadas do SERPRO, a Coordenação da Campanha Salarial está convocando um comando nacional para esta quarta-feira (1/06), em que serão debatidos e deliberados os próximos passos e a organização de assembleias com a categoria.

Precisamos nos organizar para fazer frente às tentativas da empresa de, mais uma vez, se recusar a repor as perdas salariais e tentar mexer em direitos do ACT.

Só a mobilização de todos e todas poderá mudar esta realidade!

 

 

Sindppd/RS e Sindpd/SC/FNI, FENADADOS e sindicatos filiados

* Texto divulgado no BLOG da FNI

 

sindppd

Ver todos os artigos de sindppd

Similar articles

A seção de comentários no site do Sindppd/RS quer incentivar o debate entre os trabalhadores de TI e o sindicato. Também é um canal de denúncias e informações. Portanto, NÃO SERÃO publicados comentários pornográficos, ofensivos a pessoas ou entidades e nem discriminatórios (racistas, homofóbicos, de gênero ou de classe); que contenham publicidade ou palavras de baixo calão; e nem comentários que façam afirmações caluniosas ou difamatórias, sem terem provas sobre o que está sendo dito. SOMENTE serão publicados comentários com endereços de emails válidos, os quais não serão divulgados.

Faça um comentário

Seu email não será publicado. *

Visite-nos

Rua Washington Luiz, 186 - Bairro Centro - Porto Alegre - RS - CEP 90010-460

Telefones do Sindppd/RS:
Geral - (0xx51) 3213-6100
Secretaria - (0xx51) 3213-6121/ 3213-6122
Tesouraria - (0xx51) 3213-6117

E-mail: secretariageral@sindppd-rs.org.br