SERPRO – A verdade sobre o PPLR do SERPRO. Leia com atenção e ajude a divulgar!

0 180
image_pdfimage_print

 

Colegas do SERPRO,

a direção da empresa está jogando pesado contra nós, trabalhadores. Quase que diariamente envia e-mails para as nossas caixas CONVOCANDO os estados a realizarem assembleias para aprovar o PPLR; faz chantagem, dizendo que ficaremos sem o dinheiro (valor varia de R$ 1.400,00 a R$ 4.000,00); e vem estimulando a divisão dos trabalhadores para aceitar a proposta.

Retornar com o pagamento do PPLR neste ano foi sugerido pelo Sindppd/RS e pelo Sindpd/ SC em mediação da campanha salarial realizada em Julho no TST (Tribunal Superior do Trabalho) com o apoio das outras apresentações. Já que a empresa estava com o caixa positivo e por não termos recebido nem mesmo a reposição integral da inflação nos salários e nos benefícios, o PPLR seria uma ajuda financeira aos trabalhadores. A ideia era pagar um PPLR como sempre foi feito pela empresa, sem discriminar ninguém.

Naquela época, a direção do SERPRO disse que iria chama para negociar. Mas somente em Agosto a atual proposta de PPLR foi apresentada sem nenhum espaço para discussão e alteração. A direção da empresa e o governo federal tomaram a nossa proposta, que sugerimos no TST; moldaram segundo os seus interesses de privatizar a empresa; e, agora, reapresentam dizendo que estão atendendo às reivindicações dos trabalhadores. Não apenas não estão atendendo às nossas reivindicações, como estão nos usando mais uma vez!

Nas duas reuniões por videoconferência realizadas pelo SERPRO e por representantes dos trabalhadores sobre o PPLR, nos manifestamos por PPLR com valor linear e para todos os trabalhadores do SERPRO, respeitando o que era feito até 2011. Mas a empresa foi intransigente e não aceitou nenhuma alteração. O que evidencia que o objetivo não é pagar PPLR como forma de valorizar o trabalhador, mas sim pagar PPLR nos moldes de empresa da iniciativa privada como preparação para a privatização.

 

A proposta do PPLR do SERPRO contém ilegalidades

Além disso, esta proposta da direção do SERPRO é ILEGAL e pode ser questionada por qualquer trabalhador na Justiça, pois não passou por comissão paritária e nem por negociação coletiva, como prevê a lei para este tema.

 

Assembleias estão rejeitando proposta do SERPRO e deliberam encaminhar por mediação no TST

A direção do SERPRO está nos atacando, inclusive com práticas antissindicais, porque estamos organizados e resistindo em todo o país. Até o momento, 12 estados REJEITARAM a proposta de PPLR da empresa e deliberaram por levar à mediação no TST (Tribunal Superior do Trabalho):  RN, RS, SC, PB, BA, PI, PE, ES, SE, AP, PA e MG. Apenas o Ceará e Brasília aprovaram a proposta de PPLR – o que já é uma lástima do nosso ponto de vista. Os estados do PR e SP ainda não totalizaram os votos dos prédios. Faltam realizar assembleias o RJ, GO, AM e MA.

A proposta da empresa foi REJEITADA por proposta de colegas da base da Regional Porto Alegre porque diferencia os valores por cargo e por cargo de confiança e deixa de fora os PSEs, que são empregados da empresa mas cedidos à Receita Federal. Os trabalhadores querem receber PPLR sim, mas que seja paga como sempre foi: de forma LINEAR e para TODOS, sem distinção. Afinal, todos os trabalhadores do SERPRO contribuíram na produção da empresa, independente do prédio onde se está alocado. Esta lógica de aceitar a exclusão de colegas poderia, por exemplo, diferenciar quem trabalha na área administrativa da empresa por não estar diretamente envolvido na produção para os clientes do SERPRO? Nós pensamos que esta lógica está errada. Somos parte do todo.

 

Direção do SERPRO e governo federal se negam a aceitar as justas alterações  propostas pelos trabalhadores para PPLR. Por que?

Vocês já viram alguma direção do SERPRO tão “dedicada” como a atual em pagar um PPLR? Não existiu uma igual a esta, pelo menos num passado recente. E o verdadeiro motivo não é porque a direção do SERPRO valoriza os TRABALHADORES, mas sim porque PAGAR PPLR É UMA MEDIDA BEM VISTA PELOS EMPRESÁRIOS NO MERCADO FINANCEIRO; SINALIZA QUE O SERPRO ESTÁ BEM ECONOMICAMENTE, TORNANDO-SE UMA EMPRESA BASTANTE ATRATIVA PARA SER PRIVATIZADA.

É duro dizer, mas se faz necessário, colegas: em NENHUM MOMENTO e NENHUMA DAS MEDIDAS tomadas pela atual direção do SERPRO têm por objetivo valorizar o TRABALHADOR. Pelo contrário: A DIREÇÃO E O GOVERNO FEDERAL ESTÃO NOS USANDO PARA VENDER O SERPRO E A DATAPREV PELO MELHOR PREÇO QUE CONSEGUIREM!

Não estamos negando, colegas do SERPRO, que ganhos financeiros são importantes na vida dos TRABALHADORES, que já recebem um salário abaixo em relação ao montante que produzem e aos lucros e ganhos obtidos pelas empresas e pelos governos. No entanto, chamamos todos e todas a refletirem sobre o que significa este PPLR hoje, em meio ao processo de privatização do SERPRO e da DATAPREV.

 

Aprovar a atual proposta de PPLR da direção do SERPRO é, na prática, dizer SIM A EXCLUSÃO DE CENTENAS DE TRABALHADORES, ACEITAR A DIVISÃO E JOGAR NO MOINHO DOS QUE ESTÃO FAZENDO DE TUDO PARA PRIVATIZAR A EMPRESA, colegas!

A hora é de nós, TRABALHADORES, nos unirmos e nos posicionarmos na defesa ATIVA das empresas públicas de TI!

Vem pra luta contra a privatização do SERPRO e da DATAPREV! Defender as empresas públicas da TI é lutar pela soberania tecnológica do Brasil

 

 

Sindppd RS

sindppd

Ver todos os artigos de sindppd

Similar articles

A seção de comentários no site do Sindppd/RS quer incentivar o debate entre os trabalhadores de TI e o sindicato. Também é um canal de denúncias e informações. Portanto, NÃO SERÃO publicados comentários pornográficos, ofensivos a pessoas ou entidades e nem discriminatórios (racistas, homofóbicos, de gênero ou de classe); que contenham publicidade ou palavras de baixo calão; e nem comentários que façam afirmações caluniosas ou difamatórias, sem terem provas sobre o que está sendo dito. SOMENTE serão publicados comentários com endereços de emails válidos, os quais não serão divulgados.

Faça um comentário

Seu email não será publicado. *

Visite-nos

Rua Washington Luiz, 186 - Bairro Centro - Porto Alegre - RS - CEP 90010-460

Telefones do Sindppd/RS:
Geral - (0xx51) 3213-6100
Secretaria - (0xx51) 3213-6121/ 3213-6122
Tesouraria - (0xx51) 3213-6117

E-mail: secretariageral@sindppd-rs.org.br