Não à privatização e contra as demissões na DATAPREV: Funcionários do INSS denunciam que atraso na concessão de benefícios pode ultrapassar 4 milhões de pedidos

0 47
image_pdfimage_print

 

Reportagem do jornal o Dia publicada na 6ª feira passada (14/02) traz denúncias de funcionários do INSS, os quais apontam que o atraso nas concessões de benefícios do Instituto pode ser superior a 4 milhões de pedidos. De acordo com as fontes ouvidas pelo veículo de comunicação, nos números divulgados pelo governo federal não estariam computados benefícios como o auxílio-doença e a licença-maternidade, que integram o SABI (Sistema de Administração de Benefícios por Incapacidade), um sistema diferente do GET (Gerenciador de Tarefas), que dá o valor total dos benefícios da aposentadoria. Juntando os dois sistemas, “o número vai passar, e muito, de 3 milhões”, diz a matéria.


CLIQUE AQUI
para ler na íntegra


Um dos motivos apontados para o atraso é a implantação do INSS Digital, sistema que está desatualizado devido às novas regras para aposentadoria aprovadas há 3 meses com a Reforma da Previdência. Esta reforma, muito prejudicial aos trabalhadores e à população mais pobre, foi feita a toque de caixa pelo governo federal, grandes conglomerados empresariais e por banqueiros, sem sequer dar tempo hábil para que o sistema pudesse ser adaptado pela DATAPREV.

Um trabalhador que não quis se identificar relatou ainda ao jornal que muitos dos servidores que estão sendo deslocados para as centrais de análise para dar conta dos requerimentos em atraso não têm experiência nesse setor, o que acaba fazendo com que o número de indeferimentos seja alto. Segundo a fonte ouvida pela reportagem, o percentual de negativas a pedidos de benefícios teria saltado de 15% para 35%.

 

 

Em meio à crise do INSS, Governo Bolsonaro quer demitir trabalhadores da DATAPREV

Os trabalhadores da DATAPREV, empresa de TI (Tecnologia da Informação) da área da Previdência Social, são uma opção para ajudar na força tarefa que o governo fala em implementar para reduzir a fila no INSS. No entanto, o governo tentou demitir 493 trabalhadores especializados e fechar 20 regionais da empresa nos estados.

Após uma forte GREVE na DATAPREV em todo o país no mês de Fevereiro, os trabalhadores conseguiram um acordo, junto ao TST (Tribunal Superior do Trabalho), para suspender temporariamente essas demissões. Antes da greve, o número de atendimentos pendentes era muito pequeno, agora estão em mais de 15 mil junto à DATAPREV. Estes atendimentos eram feitos nas 20 regionais que estão sob ameaça de fechamento.

 

Força tarefa do governo federal é paliativo. A saída é a contratação de trabalhadores por concurso público e não a privatização da DATAPREV
 
Na própria matéria do jornal, os trabalhadores entrevistados avaliam que a força tarefa montada pelo governo federal não dará conta dos milhares de pedidos em atraso. A solução real é fazer concurso público para contratar mais trabalhadores, afinal o INSS está com um déficit de cerca de 10 mil funcionários. Um número significativo desses trabalhadores encaminhou a aposentadoria às vésperas da reforma para conseguir garantir este direito, antes que fossem impactados pelas novas regras.

Esta situação do INSS prova que o desmonte e a privatização dos serviços e empresas públicas são extremamente  prejudiciais à população que depende desses serviços. Já foram registrados casos de trabalhadores que se acidentaram na empresa e abriram mão do auxílio-doença para não ficarem sem receber, pois teriam que esperar meses na fila do INSS. Ou seja, estão sendo obrigados a trabalhar doentes porque precisam sobreviver e sustentar suas famílias. Mulheres em licença-maternidade ficaram quase todo o período do benefício sem receber um tostão!

A campanha do governo federal e do ministro privatista Paulo Guedes para desmontar o serviço público e desmoralizar os trabalhadores do setor público junto à população só tem um objetivo: entregar o serviço público para grande empresas privadas que querem ganhar ainda mais dinheiro nas costas dos trabalhadores!

 

poa2

 


– Pela manutenção do emprego de todos os trabalhadores!

– Não ao fechamento dos 20 escritórios!

– Basta de desmonte e não à privatização da DATAPREV e do SERPRO!

– Em defesa do INSS e da Previdência Pública!
 

 

 

Sindppd/RS

 

sindppd

Ver todos os artigos de sindppd

Similar articles

A seção de comentários no site do Sindppd/RS quer incentivar o debate entre os trabalhadores de TI e o sindicato. Também é um canal de denúncias e informações. Portanto, NÃO SERÃO publicados comentários pornográficos, ofensivos a pessoas ou entidades e nem discriminatórios (racistas, homofóbicos, de gênero ou de classe); que contenham publicidade ou palavras de baixo calão; e nem comentários que façam afirmações caluniosas ou difamatórias, sem terem provas sobre o que está sendo dito. SOMENTE serão publicados comentários com endereços de emails válidos, os quais não serão divulgados.

Faça um comentário

Seu email não será publicado. *

Visite-nos

Rua Washington Luiz, 186 - Bairro Centro - Porto Alegre - RS - CEP 90010-460

Telefones do Sindppd/RS:
Geral - (0xx51) 3213-6100
Secretaria - (0xx51) 3213-6121/ 3213-6122
Tesouraria - (0xx51) 3213-6117

E-mail: secretariageral@sindppd-rs.org.br