GREVE DA DATAPREV – Greve contra as demissões e a privatização se espalha pelo país. Temos que reforçar a adesão à greve, já!

0 131
image_pdfimage_print
Assembleia na DATAPREV/RJ deflagra greve
a partir da próxima 3ª feira (28/01)

 

A greve dos trabalhadores da DATAPREV se espalha pelo país. Iniciou na 3ª feira (21/01) com os colegas do Rio Grande do Sul, do Pará e do Maranhão, e hoje atinge todas as 20 unidades regionais que a direção da empresa e o governo federal querem fechar. Estão em greve: Acre, Alagoas, Amapá, Amazonas, Bahia, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraná, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Sul, Rondônia, Roraima, Sergipe e Tocantins.

Para a próxima semana, a greve também irá parar UDs (Unidades de Desenvolvimento) e data-centers da empresa, que a princípio a direção da DATAPREV diz que não serão atingidos, mas todos sabemos que o projeto é de desmonte e demissões em massa para posterior privatização. Em Brasília, a greve começa na segunda-feira (27/01). Os trabalhadores das UDs do Ceará, da Paraíba, do Rio Grande do Norte e de Santa Catarina entram em greve na próxima terça-feira (28/01), juntamente com o Rio de Janeiro.

O momento é de muita UNIÃO e de SOLIDARIEDADE, colegas da DATAPREV.  Não existe solução individual , ou lutamos todos juntos ou será muito mais fácil para a direção da empresa e para o governo federal continuarem com a destruição da DATAPREV.

 

 

Nos estados, desespero dos trabalhadores horas antes da chegada das demissões. É importante que os colegas do SERPRO tomem conhecimento do que aconteceu para NÃO serem pegos de surpresa!

No dia 20/01, encerrou o prazo oficial de adesão ao PAQ (Programa de Adequação ao Quadro), que teve pouco mais de 70 adesões das 493 previstas pelo governo e pela empresa. Na quarta-feira (22/01), colegas compartilharam relatos de desespero nos estados, pois a empresa designou pessoas para irem às 20 unidades regionais, a fim de fechar os locais de trabalho e entregar as cartas de demissão.

 

 

No Sergipe e em vários outros estados, os trabalhadores com décadas de trabalho na DATAPREV tiveram que sair às pressas dos locais de trabalho, carregando seus pertences em sacolas de supermercado e sacos de lixo, para não serem demitidos. Ainda na unidade regional de Sergipe, a direção da empresa está enviando telegramas para a casa dos colegas, constrangendo para que retornem ao trabalho, o que significaria a demissão deles. Essa medida é uma ato antissindical e fere a Lei de Greve e as normais internacionais sobre o direito de greve.


Na foto acima, colega da DATAPREV de Sergipe com seus pertences (uso da foto autorizado)

 

> CLIQUE AQUI <  PARA OUVIR RELATO DE UM COLEGA SOBRE COMO ESTÁ SE DANDO AS DEMISSÕES E O FECHAMENTO DAS REGIONAIS

 

Pertences dos colegas da
DATAPREV no Sergipe

 

 

Ao mesmo tempo em que alguns representantes da empresa passavam pelas unidades regionais para entregar as cartas de demissão aos trabalhadores, diretores da DATAPREV foram às UDs da Paraíba e do Ceará, que pararam por 24h na 5ª feira (23/01), dizendo que os colegas não serão atingidos pelas demissões e, desta forma, convencê-los a desistirem da greve.

Na Paraíba, os diretores da DATAPREV foram vaiados pelos trabalhadores paralisados (CLIQUE AQUI para ver).

As imagens da tragédia das demissões na DATAPREV refletem um governo frio e cruel que, junto com os empresários que estão na direção da empresa, pouco se importam com os TRABALHADORES e com a POPULAÇÃO. Os interesses deles não é acabar com a corrupção e nem melhorar a DATAPREV. Governo Bolsonaro e a direção da DATAPREV têm ojeriza do funcionário público e querem entregar toda a tecnologia desenvolvida pelos trabalhadores e serviços de TI de qualidade prestados por nós para que empresários ganhem muito dinheiro.

 

A direção da DATAPREV está passando nas UDs para quebrar a greve. Não ceda ao assédio, vamos resistir!

Colega da DATAPREV: não fique sozinho neste momento difícil e nem ceda à pressão da empresa. Vamos enfrentá-los JUNTOS, unidos. Procure a OLT e o sindicato, venha para a greve!

Colegas do SERPRO:
nós somos os próximos da lista de desmonte e da privatização. Vamos aprender alguma coisa com o que está acontecendo na DATAPREV e debater sobre a necessidade de preparar a MOBILIZAÇÃO. Não podemos esperar sentados a nossa vez chegar, que não irá demorar muito. À luta, colegas!

 

 

 

Trabalhadores da DATAPREV e do INSS juntos contra as demissões e o desmonte da Previdência Social

 

Ato com os trabalhadores do INSS
e da DATAPREV em Porto Alegre

 

 

Os trabalhadores do INSS também  estão se mobilizando nos estados contra a medida do governo federal, que decidiu chamar militares da reserva para atenderem a população no INSS. Ao invés de convocar funcionários do INSS aposentados, realocarem os trabalhadores da DATAPREV ou dar oportunidade aos milhões de brasileiros desempregados e subempregados, o Governo Bolsonaro convoca militares aposentados, que já recebem polpudas aposentadorias e não têm conhecimento para este serviço.

Atos estão sendo realizados pelos sindicatos dos trabalhadores do INSS para denunciar esta situação e chamar a atenção da população em defesa da Previdência. Nesta 6ª feira de manhã (24/01), ocorreram em vários estados. Em Porto Alegre (RS), contou com a participação dos colegas grevistas da unidade regional DATAPREV que está para ser fechada.

Vamos fazer esta articulação nos estados. A luta contra as demissões e o fechamento e desmonte das empresas públicas é de todos os trabalhadores brasileiros.

 

 

Sindppd/RS, Sindpd/SC e OLTs que constroem a FNI, FENADADOS e sindicatos
* Texto retirado do BLOG da FNI

sindppd

Ver todos os artigos de sindppd

Similar articles

A seção de comentários no site do Sindppd/RS quer incentivar o debate entre os trabalhadores de TI e o sindicato. Também é um canal de denúncias e informações. Portanto, NÃO SERÃO publicados comentários pornográficos, ofensivos a pessoas ou entidades e nem discriminatórios (racistas, homofóbicos, de gênero ou de classe); que contenham publicidade ou palavras de baixo calão; e nem comentários que façam afirmações caluniosas ou difamatórias, sem terem provas sobre o que está sendo dito. SOMENTE serão publicados comentários com endereços de emails válidos, os quais não serão divulgados.

Faça um comentário

Seu email não será publicado. *

Visite-nos

Rua Washington Luiz, 186 - Bairro Centro - Porto Alegre - RS - CEP 90010-460

Telefones do Sindppd/RS:
Geral - (0xx51) 3213-6100
Secretaria - (0xx51) 3213-6121/ 3213-6122
Tesouraria - (0xx51) 3213-6117

E-mail: secretariageral@sindppd-rs.org.br