DIREITO DO TRABALHADOR: STF restitui Justiça Gratuita em casos em que o trabalhador perder ação judicial

0 112
image_pdfimage_print

 

Supremo Tribunal Federal (STF) ainda não se manifestou se decisão vale para todos os julgamentos que ocorreram a partir de 2017 ou se terá validade apenas de agora em diante. Fique atento!

A maioria dos ministros do STF julgou inconstitucional a norma que obrigava os trabalhadores que perdessem as ações a pagarem as custas judiciais e os honorários advocatícios e periciais. Com esta decisão, fica restabelecido o direito de o trabalhador acessar a Justiça Gratuita nas condições anteriores à Reforma Trabalhista de 2017, que tinha dado fim à assistência jurídica gratuita.

No entanto, o STF manteve a cobrança das custas e dos honorários nas situações em que o trabalhador faltar às audiências, mudança implementada pela Reforma.

Ainda falta o Supremo manifestar se esta decisão abrange todos os julgamentos realizados desde 2017 ou se valerá apenas a partir de agora. Caso o STF considere que seja retroativa à Reforma Trabalhista, os trabalhadores que teriam acesso à Justiça Gratuita e, ao perderem as ações judiciais, precisaram arcar com as custas e honorários, poderão exigir junto à Justiça os valores já pagos. Precisamos aguardar a publicação do acórdão pelo STF para ver se esta questão estará definida e redigida. Caso o acórdão não trate também desta pendência, será necessário que a Procuradoria Geral da República (PGR) ingresse com Embargos Declaratórios, a fim de provocar o Supremo a se posicionar sobre o assunto.

 

QUEM TEM DIREITO À JUSTIÇA GRATUITA

Trabalhadores com salário igual ou inferior a 40% do teto do RGPS (Regime Geral de Previdência Social), que hoje está em R$ 6.433,57. Mas orientamos todos e todas a ingressarem com o pedido de insuficiência financeira, pois outras questões também são levadas em consideração para a concessão da assessoria jurídica gratuita como dependentes, gastos com saúde etc.

Não há previsão para a publicação do acórdão pelo STF. Fique atento, informaremos pelo site do Sindppd/RS!

 

LEMBRE O CASO

A decisão do plenário do STF em restituir a Justiça Gratuita resulta do julgamento da ADI 5766 (Ação Direta de Inconstitucionalidade) apresentada pela Procuradoria Geral da República (PGR) questionando essas alterações da Reforma Trabalhista (Lei 13.467/2017). O STF considerou a norma, que obrigava os trabalhadores que perdessem as ações a pagarem as custas judiciais e os honorários advocatícios e periciais, inconstitucional EM PARTE, pois manteve a pena nos casos de ausência nas audiências.

É uma vitória dos trabalhadores e das trabalhadoras de todo o Brasil, que retomaram um dos vários direitos que foram tirados pelos governos e pelos grandes empresários na Reforma Trabalhista em 2017.

 

Sindppd/RS

 

sindppd

Ver todos os artigos de sindppd

Similar articles

A seção de comentários no site do Sindppd/RS quer incentivar o debate entre os trabalhadores de TI e o sindicato. Também é um canal de denúncias e informações. Portanto, NÃO SERÃO publicados comentários pornográficos, ofensivos a pessoas ou entidades e nem discriminatórios (racistas, homofóbicos, de gênero ou de classe); que contenham publicidade ou palavras de baixo calão; e nem comentários que façam afirmações caluniosas ou difamatórias, sem terem provas sobre o que está sendo dito. SOMENTE serão publicados comentários com endereços de emails válidos, os quais não serão divulgados.

Faça um comentário

Seu email não será publicado. *

Visite-nos

Rua Washington Luiz, 186 - Bairro Centro - Porto Alegre - RS - CEP 90010-460

Telefones do Sindppd/RS:
Geral - (0xx51) 3213-6100
Secretaria - (0xx51) 3213-6121/ 3213-6122
Tesouraria - (0xx51) 3213-6117

E-mail: secretariageral@sindppd-rs.org.br