1

SERPRO – OLTs organizam proposta para o estatuto do SERPROS

 

Na tarde do dia 12/09, membros das OLTs do PR, BH, RJ, SC e RS reuniram-se para debater propostas de melhorias no Estatuto do SERPROS.

Como o sistema de submissão disponibilizado pela entidade não permite que os participantes conheçam as propostas de seus colegas, as OLTs criaram este espaço para o debate e divulgação das propostas.

A intenção agora é reunir o conjunto de contribuições que foram consensualizadas nesta reunião e registrá-las de forma conjunta no site para que se fortaleçam no processo.

Caso concorde e queira também participar desta ação conjunta, registre as propostas lá no site acessando: http://www.serpros.com.br/consulta-participantes

Mas, atenção! As propostas devem ser registradas até as 17h do dia 14/09/2018 (HOJE, sexta-feira), por isso, não deixe para a última hora!

 

 

Confira a seguir as propostas ou CLIQUE AQUI para acessar o documento em PDF e poder copiar e colar as propostas: 

 

serpros-1

serpros-2

serpros-3

serpros-4

 

 

OLT SERPRO/RS

 




SERPRO – Sindpd/SC conquista liminar pela manutenção do direito à flexibilidade no ponto, norma GP 83V3


SERPRO continua a agir de forma unilateral

 
Temos alertado há algum tempo que a direção do SERPRO, ao alterar normas de forma UNILATERAL e impor condições desvantajosas aos trabalhadores, está se aproveitando da Reforma Trabalhista imposta pelo Governo Temer/empresários para TIRAR direitos dos trabalhadores.
 
 
CLIQUE AQUI para ver o conteúdo da LIMINAR de SC que diz ser direito adquirido o regime de flexibilização, mesmo sem o trabalhador aderir ao banco de horas. A assessoria jurídica do Sindppd/RS está a par e também irá tomar as medidas cabíveis sobre este assunto aqui na Regional     

 

A alteração da norma GP 83 V3, que acabou com a flexibilidade, não é a única imposição da direção do SERPRO. A empresa construiu uma norma sobre o banco de horas, a norma GP 89, também sem negociação, e já liberou a jornada 12×36, que é um enorme RETROCESSO para uma melhor qualidade de vida aos trabalhadores, prejudicando seu convívio social e familiar. Todas as medidas estão sendo tomadas de forma UNILATERAL. O SERPRO e outras empresas parece que estão esquecendo que ainda existe Constituição Federal, direitos adquiridos e que não será fácil impor retrocessos como estão querendo.

Vale lembrar que já aconteceram duas reuniões entre representantes sindicais e empresa, por solicitação dos trabalhadores,  para tentar abrir um processo negocial sobre todas essas alterações unilaterais, mas até agora a empresa não deu sinais de que se propõe a negociar e fazer ajustes ao que está sendo imposto de cima para baixo.

 

 

Uso indiscriminado de TACs: estamos voltando à administração pelo medo?

Estão também aparecendo várias denúncias de colegas de que a empresa está usando de forma indiscriminada do TAC – Termo de Ajustamento de Conduta – para questões de fácil solução sem a necessidade de punição, tais como pequenas falhas em relação ao registro de ponto e outras questões menores. É a imposição da administração pelo medo, da administração punitiva. Já vivemos isso em outros tempos e não queremos isso de volta. A política do medo é intolerável, não resolve os problemas existentes na empresa e coloca o trabalhador em uma condição de adoecimento. Até quando?

Mas existem caminhos para enfrentar tudo isso. Nos resta denunciar, preparar a resistência e recorrer ao judiciário para tentar reaver direitos, fazendo valer o direito à negociação coletiva para temas que atingem a todo o coletivo de trabalhadores do SERPRO. Outros sindicatos estão tomando as mesmas medidas para defender os direitos dos trabalhadores.

 

Sindicatos e OLTS que constroem a FNI

 
* Texto retirado do BLOG da FNI
 



SERPRO – Aberta consulta pública ao estatuto do SERPROS. Prazo para contribuir com propostas é até esta SEXTA-FEIRA (14/09). Participem!

 

Prezados colegas,

está aberto, para consulta pública, o estatuto do SERPROS.

O SERPROS perdeu cerca de 25% do seu patrimônio em maus investimentos, prejudicando a aposentadoria e a poupança dos participantes.

Por isso, é de fundamental importância a participação de todos nesta consulta! As propostas são encaminhadas pelo site www.serpros.com.br/consulta-participantes/

Para apoiar essa discussão, as OLTs colocaram o estatuto em uma ferramenta, semelhante ao palavra aberta da patrocinadora.
Vide o link abaixo: www.nowcomment.com/documents/110354
Após criar um usuário, já é possível comentar.

Para usuários do navegador Chrome sem familiaridade com o idioma inglês, clique com o botão direito na página e selecione a opção traduzir para o português.

A ideia é coletar a proposta de todos e discuti-las na ferramenta para melhorá-las.

Marcamos uma audioconferência com as OLTs dia 12/09, nesta quarta-feira, para avaliar as propostas submetidas por vocês e chegar em um consenso por artigo. Daí, faremos um comunicado a todos com as propostas de melhoria coletadas, e vocês podem submeter individualmente.

Assim, caso concordem com as propostas, ao submetê-las em massa, podemos pressionar para a inclusão das propostas no estatuto.

A submissão de propostas ao SERPROS é individual, fiquem a vontade para contribuir. O prazo limite é dia 14/09, esta SEXTA-FEIRA!

Já registramos uma proposta que nossa OLT fez para travar os investimentos fraudulentos.
Por favor, acessem e façam novas propostas e melhorem as que já foram registradas.

O futuro de vocês está em jogo!

 
OLT SERPRO/RS e Sindppd/RS

 




SERPRO – Esclarecimento sobre o desconto da CONTRIBUIÇÃO ASSISTENCIAL

 

Colegas,

informamos que o SERPRO NÃO EFETUOU o desconto da CONTRIBUIÇÃO ASSISTENCIAL no contracheque deste mês de Agosto. Toda a parte legal de competência do Sindppd/RS foi encaminhada para que a empresa fizesse o desconto. Infelizmente, o SERPRO não recolheu os valores e, até este momento, não tivemos uma informação por escrito sobre as motivações de a empresa não ter procedido com o mesmo. O SERPRO informou que o referido desconto será feito em SETEMBRO.

Esta medida da direção do SERPRO é um DESRESPEITO aos trabalhadores, que decidiram em ASSEMBLEIA por contribuir financeiramente com o sindicato. Esta postura é também estranha, pois em outros estados o desconto foi feito na folha de Agosto. Vale lembrar que aqui no RS não é a primeira vez que tivemos tratamento diferenciado, a exemplo dos ataques à organização da OLT, entre outros problemas.

 

 

COMO SERÁ RECOLHIDA A CONTRIBUIÇÃO ASSISTENCIAL

O valor cobrado de CONTRIBUIÇÃO ASSISTENCIAL equivalerá a 2,10% (dois vírgula dez por cento) de um salário, menos que um dia de trabalho, e será descontado, UMA ÚNICA VEZ, direto do contracheque de Setembro/2018 de cada trabalhador. No entanto, o montante NÃO virá integralmente ao Sindppd/RS; conforme a Cláusula 35 do nosso ACT (Acordo Coletivo), 33,79% do valor que arrecadarmos com a CONTRIBUIÇÃO ASSISTENCIAL ficará AUTOMATICAMENTE com a FENADADOS. Historicamente aqui na Regional do SERPRO, não cobrávamos a CONTRIBUIÇÃO ASSISTENCIAL porque o governo federal já descontava o imposto sindical (valor de 1 dia de trabalho cobrado em folha ANUALMENTE nos meses de Março) dos trabalhadores, de forma obrigatória. A Reforma Trabalhista extinguiu o imposto sindical obrigatório e o STF (Supremo Tribunal Federal) julgou a favor.

Frente a essa situação, em assembleia o Sindppd/RS encaminhou para deliberação utilizar a CONTRIBUIÇÃO ASSISTENCIAL, mesmo que parte dos valores fique para a federação a qual NÃO somos filiados, do que não arrecadar nada para custear os gastos da nossa campanha salarial.

 

 

Sindppd/RS

 




SERPRO – Ganhamos ação do plano de saúde graças a um sindicato FORTE. Ajude a manter o Sindppd/RS!

 

Cento e trinta e oito colegas do SERPRO já receberam os valores referentes à ação judicial do plano de saúde. Falta o ressarcimento a 19 trabalhadores que, à medida que entrarem em contato com o sindicato, serão pagos.

Esta ação do plano de saúde, que é coletiva, foi ganha somente no RS e beneficiou ao todo 157 trabalhadores. Também garante o direito de NÃO termos coparticipação nas consultas desde 2010, benefício que se estende aos colegas que entraram na empresa pós 2004 aqui no RS.

Mais uma vez, o fato de os trabalhadores do SERPRO e da TI gaúcha terem um sindicato FORTE, ATUANTE E COMPROMISSADO COM OS INTERESSES DA NOSSA CATEGORIA foi fundamental para restabelecerem seu direito e serem ressarcidos pelo descumprimento do ACT (Acordo Coletivo) por parte da empresa e do governo federal. Se quisermos prosseguir na luta por avanços, precisamos FORTALECER ainda mais o Sindppd/RS, principalmente agora com os ataques trazidos pela Reforma Trabalhista dos governos e dos empresários.

 

 

A ÚNICA SAÍDA PARA A SOBREVIVÊNCIA DO SINDPPD/RS É A SINDICALIZAÇÃO EM MASSA DOS TRABALHADORES

Já garantimos 9 novas sindicalizações, mas precisamos avançar mais. A diretoria do sindicato conversou com grande parte dos colegas que vieram buscar o ressarcimento da ação judicial. Relatamos a situação bastante preocupante que será enfrentada pelo Sindppd/RS no curto prazo. Deixamos claro que a única saída é a SINDICALIZAÇÃO dos trabalhadores à entidade.

Conseguimos que 9 dos 84 trabalhadores não sindicalizados beneficiados na ação se filiassem ao Sindppd/RS. É uma contribuição muito importante desses colegas, que compreenderam a importância da sindicalização para manter o sindicato como uma ferramenta forte de organização da nossa categoria e de luta na defesa dos nossos direitos!

No entanto, precisamos de mais sindicalizações, colegas. Como já divulgamos no comunicado anterior, mensalmente arrecadamos apenas METADE do que gastamos.  Para pagar o restante das contas do mês, temos utilizado as “economias” que guardamos responsavelmente ao longo dos anos, mas tendem a se esgotar rapidamente se não aumentarmos as receitas do Sindppd/RS.

Se não conseguirmos equilibrar as entradas e saídas do nosso caixa, teremos que em breve reduzir serviços prestados pelo sindicato. Como nossa estrutura é bastante enxuta, resultado de uma administração responsável da diretoria e condizente com a realidade dos trabalhadores da TI, qualquer corte será sentido rapidamente pela categoria, pois poderemos ter que mexer na assessoria jurídica, nos funcionários e na estrutura física do sindicato, deixar de participar das negociações nacionais nas campanhas salariais, não ter dinheiro para organizar e manter uma campanha salarial aqui na Regional RS etc.

Esta é a dura realidade, colegas do SERPRO. A manutenção do Sindppd/RS depende EXCLUSIVAMENTE dos trabalhadores, que precisam assumir o sustento da entidade. A FORÇA do sindicato está relacionada diretamente à importância e ao apoio que cada um e que cada uma dá a ele.

Não deixe o Sindppd/RS morrer! Temos mais de 30 anos de história de organização e de luta na TI gaúcha e poderemos ter muito mais.

A saída, para os trabalhadores, precisa ser COLETIVA, com todo mundo junto; se for cada um por si, perderemos nossos direitos muito rapidamente. Podem ter certeza que só temos nosso ACT (Acordo Coletivo) e as leis trabalhistas porque lutamos juntos!

Sindicalize-se ao Sindppd/RS!

 

 

Sobre a SINDICALIZAÇÃO ao Sindppd/RS >> O trabalhador sindicalizado contribui com uma MENSALIDADE no valor de 1% do salário nominal. O dinheiro arrecadado serve para custear os gastos do Sindppd/RS com a manutenção de sua sede e dos serviços prestados nela, com os funcionários, com as assessorias jurídica e de saúde. Parte dele ainda é empregado nas campanhas salariais do setor de TI.

 

Como se SINDICALIZAR >> Preencha, assine, imprima e entregue a FICHA DE FILIAÇÃO (“Filie-se” na barra do menu) que está no site do sindicato. Para acessar a ficha, clique direto no link AQUI

Ou pegue uma em meio papel junto aos diretores do sindicato ou na Secretaria do Sindppd/RS!

 

 

À luta, colegas do SERPRO!

 

 

Sindppd/RS

 




SERPRO – Sindppd/RS ressarce trabalhadores beneficiados na ação do Plano de Saúde

 

Mais de 100 trabalhadores do SERPRO vieram até a sede do sindicato na quinta-feira (2/08) para receber os valores referentes à ação judicial do Plano de Saúde. Para quem não conseguiu, o Sindppd/RS estará efetuando os pagamentos na SEGUNDA-FEIRA (6/08), das 13h15min às 17h30min, na Secretaria. É preciso apresentar o crachá ou algum documento original COM FOTO no momento da retirada.

Os colegas que não poderem vir pessoalmente até o sindicato por estarem lotados fora de Porto Alegre ou outro motivo de força maior, que entrem em contato com a Secretaria Geral do Sindppd/RS para vermos a melhor forma de proceder.

CLIQUE AQUI para ver os trabalhadores beneficiados

 

 

Ação do Plano de Saúde só foi possível porque o Sindppd/RS EXISTE. 84 colegas não são sindicalizados. Sindicalize-se, para que possamos seguir na LUTA!

Esta ação do plano de saúde foi ganha somente no RS, beneficiando 157 trabalhadores. Também garantiu o direito de NÃO termos coparticipação nas consultas desde 2010, benefício que se estende aos colegas que entraram na empresa pós 2004 aqui no RS.

Dos 157 contemplados nesta ação judicial do Plano de Saúde, 84 trabalhadores NÃO SÃO SINDICALIZADOS ao Sindppd/RS. Fazemos um chamado especial a estes colegas para que se SINDICALIZEM ao sindicato e passem a contribuir na manutenção desta importante ferramenta de organização e de LUTA da nossa categoria de TI!

Até 2017, entrava em nosso caixa na média de R$ 2 milhões ao ano somente do imposto sindical. Neste ano, nossa arrecadação irá reduzir cerca de 70%, totalizando em torno de R$ 600 mil recolhidos das sindicalizações que temos e de um resquício ainda do imposto sindical, em torno de R$ 200 mil – sobra que não existirá em 2019, quando dependeremos exclusivamente das mensalidades dos sindicalizados.

O gasto MENSAL para manter a infraestrutura fixa do Sindppd/RS é de R$ 115 mil, mais os gastos com as campanhas salariais, que variam. Arrecadamos METADE deste valor; para pagar o restante das contas do mês, temos utilizado as “economias” que guardamos responsavelmente ao longo dos anos, mas tendem a se esgotar rapidamente se não aumentarmos as receitas do Sindppd/RS.

Portanto, colegas, esse chamado à conscientização que fazemos a vocês é “para ontem”. Se não fizermos uma SINDICALIZAÇÃO EM MASSA dos trabalhadores de TODAS as empresas, incluindo o SERPRO, em breve o sindicato terá sua manutenção afetada e sofrerá corte nos serviços prestados a todos os trabalhadores de TI gaúchos.

A diretoria do Sindppd/RS sempre foi CONTRÁRIA À COBRANÇA DO IMPOSTO SINDICAL porque achamos que é o TRABALHADOR que deve optar, de forma CONSCIENTE, a manter o seu sindicato na ativa e na luta. Pois agora é a hora dos TRABALHADORES DE TI DO RS, incluindo os do SERPRO, assumirem financeiramente a manutenção do Sindppd/RS.

Você, que pegou a ficha de sindicalização no plantão, faça a sua opção. Se não tiver, pegue com algum diretor do sindicato na empresa; preencha, assine e devolva. Para quem preferir tem a ficha online (http://www.sindppd-rs.org.br/ficha.php); após preencher, imprima e entregue assinada a algum diretor ou envie à Secretaria Geral do Sindppd/RS pelos CORREIOS (Rua Washington Luiz, 186/ CEP 90010-460/ Centro Histórico/ Porto Alegre-RS).

 

A hora é AGORA, colegas. Se deixar para depois, poderá ser tarde demais.
Sindicalize-se!

 

 

 

Sindppd/RS

 




SERPRO – Ao se negar à negociação sobre a norma GP 89, SERPRO abre espaço para atacar direitos

 

Hoje (31/07) encerra o prazo para adesão à Norma GP 89, que cria o Banco de Horas e pretende alterar o regime de flexibilidade existente. Esta norma coloca, na mão das chefias, poderes de decidir sobre a vida dos trabalhadores que não víamos há bastante tempo no SERPRO, dentre outros problemas.

Mas o principal alvo são as horas extras; a empresa quer reduzir, em muito, o pagamento delas. Já é sabido que há alguns anos não havia nenhuma gestão sobre este tema, mas a responsável por este problema foi a própria empresa. Agora querem enxugar custos diminuindo direitos e colocando em risco algumas conquistas dos trabalhadores, como é o caso da Norma GP 83, que prevê flexibilidade para o cumprimento da jornada de trabalho ao longo do mês. Com a nova norma, a empresa está dizendo que a flexibilidade passará a ser somente na jornada diária.

 

 

Exigimos a manutenção da Norma GP 83, que garante a FLEXIBILIDADE!

É muito IMPORTANTE lembrar que a Norma GP 83 (CLIQUE AQUI para acessar), datada de 11/05/2017, ainda está vigente e foi minimamente negociada com a representação dos trabalhadores. Ela permitiu que a empresa pudesse ter outra forma de registro ponto que não fosse o REP, definido pela portaria 1510 do Ministério Público do Trabalho e Emprego. Defendemos que a mesma seja MANTIDA.

Não há nenhuma justificativa para que a empresa passe a controlar ou ameaçar, com punição, os trabalhadores a partir do registro de ponto com cortes de flexibilidade etc. A garantia de produtividade, como já é sabido e comprovado, não passa somente pelo cumprimento da jornada, mas sim pela garantida de direitos e de boas condições de trabalho. Entendemos que o controle de horas extras deve ser feito sem ferir nenhum direito. Insistimos para que a empresa avalie com atenção todos os riscos ao tentar impor a adesão ao Banco de Horas, para que não seja a incentivadora a novas ações trabalhistas, pois os trabalhadores não aceitarão perder direitos.

Como a adesão à norma do Banco de Horas não é definitiva, indicamos aos trabalhadores que avaliem a sua adesão de forma tranquila. Os sindicatos da FNI continuarão avaliando com sua assessoria jurídica os prejuízos pela adesão às novas regras e qualquer alteração que a empresa venha a fazer nas condições hoje vigentes. E se for constatado perda de direitos tomaremos, junto com os trabalhadores, as medidas cabíveis.

 

Sindicatos e OLTs que constroem a FNI e entidades parceiras




ATUALIZADA > SERPRO – Plano de saúde: pagamento dos valores referente ao processo. Veja como proceder

 
ATENÇÃO: Disponibilizamos nova lista de contemplados, com a inserção de mais colegas. Verifique no link abaixo

 

Colegas da Regional e PSEs da Receita Federal,

nesta QUINTA-FEIRA (2/08), o Sindppd/RS estará efetuando o pagamento dos valores a receber pelos colegas que participaram da ação judicial coletiva do Plano de Saúde. A ação foi ingressada pela assessoria jurídica do sindicato e teve resultado positivo à nossa categoria. Cento e cinquenta e sete trabalhadores serão beneficiados com a decisão da Justiça, que ressarce o direito dos colegas que entraram ​no SERPRO antes de 2010 e anistiados​ que entraram diretamente no plano ​CASSI à época.

 

CLIQUE AQUI para ver os trabalhadores beneficiados (nova lista)

 

Os valores poderão ser retirados pelo PRÓPRIO BENEFICIADO das 9h30min às 11h45min e das 13h às 17h30min na sede do Sindppd/RS (Rua Washington Luiz, 186 – Centro Histórico, próximo ao Gasômetro). É preciso apresentar o crachá ou algum documento original COM FOTO no momento da retirada.

Caso de colegas que não poderão vir pessoalmente até o sindicato neste dia por estarem lotados fora de Porto Alegre, por questão de doença ou outro motivo de força maior, entre em contato com a Secretaria Geral do Sindppd/RS para avisar e vermos a melhor forma de proceder. Contatos da Secretaria: secretariageral@sindppd-rs.org.br ou 51 3213-6100 (pedir pela secretaria). O setor funciona das 9h às 12h e das 13h às 18h, fechando ao meio-dia.

Outras dúvidas também podem ser encaminhadas à Secretaria do Sindppd/RS.

 

 

SINDICALIZE-SE para manter o Sindppd/RS forte e atuante em defesa dos direitos dos trabalhadores!

Esta ação do plano de saúde foi ganha somente no RS e também garantiu o direito de NÃO termos coparticipação nas consultas. Vale lembrar que os colegas mais antigos têm o direito a pagar valores bastante modestos, pois ganhamos uma ação para manter os valores nos moldes do plano de saúde que existia em 1998. Somente o RS e CE tiveram vitória nesta ação.

Mas não é só para ações judiciais que vale a pena ter um sindicato forte, democrático e de luta. O Sindppd/RS é muito importante, especialmente num momento de retirada de direitos, de dificuldade até para garantir reposição em salários e benefícios e a própria existência das empresas públicas.

Ajude a manter o sindicato VIVO e na LUTA!

 

 

Sobre a SINDICALIZAÇÃO ao Sindppd/RS >> O trabalhador sindicalizado contribui com uma MENSALIDADE no valor de 1% do salário base. O dinheiro arrecadado serve para custear os gastos do Sindppd/RS com a manutenção de sua sede e dos serviços prestados nela, com os funcionários, com as assessorias jurídica e de saúde. Parte dele ainda é empregado nas campanhas salariais do setor de TI.


Como se SINDICALIZAR >>
Preencha, assine, imprima e entregue a FICHA DE FILIAÇÃO (“Filie-se” na barra do menu) que está no site do sindicato. Para acessar a ficha, clique direto no link AQUI 
Ou pegue uma em meio papel junto aos diretores do sindicato ou na Secretaria do Sindppd/RS!
À luta, colegas do SERPRO!

 

 

Sindppd/RS

 

* Matéria atualizada em 1º/08/2018, às 12h29min, para inserção de nova lista de contemplados e da informação sobre os trabalhadores lotados FORA de Porto Alegre (RS) 

 




Sindicato forte é o que tem os trabalhadores junto. Sindicalize-se ao Sindppd/RS!

 

À luta, colegas da TI!

 

 

 

 

panfleto_SINDICALIZACAO_final_site




SERPRO – Contribuição assistencial: trabalhadores do Serpro fortalecendo o Sindppd/RS

 

Encerrado o prazo, 56 trabalhadores do SERPRO​ ​lotados em Porto Alegre e 1 que está em outro estado se opuseram à contribuição assistencial, acordada em assembleia da categoria, para ajudar a cobrir os gastos da Campanha Salarial 2017/2019. Ao todo, portanto, foram 57 oposições.

A direção do sindicato agradece a todos que contribuíram, pois é dinheiro para investir na garantia dos nossos direitos e na estrutura da nossa entidade.

 

Números da Regional Porto Alegre
Total geral de trabalhadores: 507
Total lotados na Regional: 370
Total PSEs: 137
Número de oposições: 57 (sendo 1 que está em outro estado), correspondendo a 11% do quadro de trabalhadores da Regional

 

 

Os 57 trabalhadores​ que se opuseram ao desconto correspondem a 11% do quadro de funcionários do SERPRO em todo o Rio Grande do Sul​. Destes,​ 21 são sindicalizados, contribuindo mensalmente ao Sindppd/RS;​ e 36​ colegas não são sindicalizados, não tendo,  a partir de 2018, nenhuma contribuição para a organização dos trabalhadores. Dentre os 36 colegas não filiados, 8 foram beneficiados na ação ​judicial ​coletiva que repõe descontos indevidos no Plano de Saúde, ganha recentemente pelo sindicato​ e que será pago nos próximos dias​.

Ao contribuir financeira com o sindicato, os trabalhadores estão apoiando e mantendo essa importante ferramenta de luta​ para as campanhas salariais. Só neste ano, conquistamos quase 6% de REPOSIÇÃO SALARIAL e conseguimos manter nossas 12 APPDs, entre outros direitos fundamentais​. Além de ter várias conquistas em ações judiciais​. É por esses motivos que vale a pena ter um sindicato forte, democrático e de luta. O Sindppd/RS é muito importante, especialmente num momento de retirada de direitos e de dificuldade até para garantir reposição em salários e benefícios e a própria existência das empresas públicas.

Sindicato FORTE é o que tem a participação dos trabalhadores. Sindicalize-se, colega! Veja como: http://www.sindppd-rs.org.br/ficha.php

 

 

COMO SERÁ RECOLHIDA A CONTRIBUIÇÃO ASSISTENCIAL

O valor cobrado ​​de CONTRIBUIÇÃO ASSISTENCIAL equivalerá a 2,10% (dois vírgula dez por cento) de um salário​, menos que um dia de trabalho,​ e será descontado, UMA ÚNICA VEZ, direto do contracheque de Agosto/2018 de cada trabalhador. No entanto, o montante NÃO virá integralmente ao Sindppd/RS; conforme a Cláusula 35 do nosso ACT (Acordo Coletivo), 33,79% do valor que arrecadarmos com a CONTRIBUIÇÃO ASSISTENCIAL ficará AUTOMATICAMENTE com a FENADADOS. Historicamente aqui na Regional do SERPRO, não cobrávamos a CONTRIBUIÇÃO ASSISTENCIAL porque o governo federal já descontava o imposto sindical (valor de 1 dia de trabalho cobrado em folha ANUALMENTE nos meses de Março) dos trabalhadores, de forma obrigatória. A Reforma Trabalhista extinguiu o imposto sindical obrigatório​ e o STF (Supremo Tribunal Federal) julgou a favor.

Frente a essa situação, ​em assembleia o Sindppd/RS ​encaminhou para deliberação utilizar a CONTRIBUIÇÃO ASSISTENCIAL, mesmo que parte dos valores fique para a federação, do que não arrecadar nada para custear os gastos da nossa campanha salarial.

 

Sindppd/RS