ELEIÇÕES 2018: São os trabalhadores, organizados e em luta, que podem fazer a resistência para garantir direitos

 

Em todos os momentos complexos da vida da classe trabalhadora, o nosso sindicato, assim como muitas outras entidades sindicais e sociais, tem buscado trazer à luz uma posição de alerta. Fizemos isso no processo do recente impeachment e seus significados, que se comprovou no Governo Temer com a consumação da Reforma Trabalhista, a qual surpreendeu o país pelo grau de destruição e rapidez de sua implementação, mesmo com a forte resistência dos trabalhadores com greves geral e marcha à Brasília, em que o Sindppd/RS participou. É natural que nestes momentos difíceis o debate aflore e todos EMITAM SUA OPINIÃO. Assim deve ser numa DEMOCRACIA. Alguns colegas, inclusive, enviaram e-mail ao sindicato com suas avaliações críticas e, também, de concordância.

Temos que lembrar que a história dos trabalhadores brasileiros e de todo o mundo está aí para nos mostrar que NUNCA ganhamos NADA de graça. A melhoria nas condições de trabalho, redução de jornada, aumento de salários e demais direitos dos que temos hoje (e dos muitos que perdemos) foram conseguidos com muita mobilização, abaixo de muita repressão de empresários, de governos e da força policial, que inclusive resultou algumas vezes em perda da vida de trabalhadores.

Assim também aconteceu com os avanços nos direitos das mulheres, na defesa da infância, pelos direitos dos LGBTs, pela igualdade e oportunidade aos negros. Estamos falando de avanços que ocorreram em menos de 200 anos de civilização; aqui no Brasil, as mulheres tiveram direito ao voto apenas em 1932 e, ainda, em pleno século 21, muitas delas recebem salário menor do que o homem na mesma função, precisam sustentar famílias sozinhas e sofrem violência dentro de suas próprias casas. Há 200 anos, crianças trabalhavam em fábricas com 12, 13 horas de trabalho. Há pouco mais de 100 anos, negros eram escravizados, vivendo em condições subumanas; morriam ao serem torturados fisicamente ou de tanto trabalhar. E quando foram “libertos”, NÃO receberam NENHUMA indenização; sem ter dinheiro e onde morar, deram início a boa parte das favelas mais antigas do Rio de Janeiro. Só para dar um exemplo.

Tudo isso, há 200 anos. No máximo, há 4 gerações de nossas famílias. E tudo isso NÃO MUDOU DE GRAÇA. Teve MUITA LUTA ORGANIZADA dos trabalhadores, das mulheres, dos negros, pelos direitos das crianças. A formação da sociedade brasileira, assim como em todo o mundo, é desigual, e essa desigualdade permanece até os dias de hoje – e, nos últimos anos, cresceu de forma assustadora. Ainda hoje encontramos situações de trabalho análogas ao regime de escravidão.

As eleições são um momento importante, pois seus resultados irão refletir diretamente no cotidiano dos trabalhadores. No entanto, todas as lutas sociais das quais já falamos ocorreram fora dos governos, e foram elas que geraram as mudanças. Por isso, não acreditamos em “salvadores da pátria”, que surgem nas eleições prometendo “livrar o Brasil de todo o mal” e melhorar a nossa vida da noite para o dia. Precisamos refletir com muita tranquilidade sobre tudo isso que estamos vivenciando!

 

 

Haverá novas tentativas de retirada de direitos para aumentar o lucro dos grandes grupos empresariais. Vamos resistir com luta!

É importante que saibamos que, após as eleições, haverá uma tentativa forte de retirada de direitos com a REFORMA DA PREVIDÊNCIA, a TERCEIRIZAÇÃO irrestrita e PRIVATIZAÇÕES das EMPRESAS E SERVIÇOS PÚBLICOS. Estamos sendo bombardeados diariamente com uma FALSA premissa de TIRAR DIREITOS PARA TER MAIS EMPREGOS, e muitos colegas estão dando crédito a este argumento, mas será que isso é verdadeiro? Em países democráticos sempre ouvimos os economistas dizerem que o que faz crescer a economia é o aumento do emprego, dos salários e dos direitos, pois nesta condição as pessoas passam a ter mais poder de compra, o país arrecada mais impostos e sobra mais dinheiro para garantir a aposentadoria, lembram disso?

Mas desde 2017, as manchetes dos jornais passaram a dizer o inverso, e assim foi aprovada a Reforma Trabalhista que permite, por exemplo, que trabalhadores ganhem menos que o salário mínimo com o Contrato Intermitente. O DISCURSO DE QUE MENOS DIREITOS E MENORES SALÁRIOS AUMENTAM O NÚMERO DE EMPREGOS é UMA MENTIRA. Não podemos nos deixar enganar com esta falsa premissa, pois ela só serve para que alguns gigantes conglomerados econômicos passem a ganhar mais dinheiro às custas de uma maior exploração dos trabalhadores.

É bom que saibamos que várias empresas da nossa categoria, da TI, ainda trabalham 44h por semana. Isso é justo? Enquanto os empresários engordam suas contas bancárias? Por que uma parcela dos trabalhadores precisa ter jornada de trabalho extenuante? Sabemos ser humanamente impossível produzir por 8h48min de segunda a sexta-feira. Estudos comprovam que a redução da jornada não diminui a produtividade, e em muitos casos faz até aumentar!

Algum trabalhador vai aceitar perder os poucos direitos que ainda tem por meio da decisão de parlamentares, na maioria corruptos, que ganham mais de R$ 33 mil reais por mês (fora outros privilégios, os ganhos podem chegar a mais de R$ 100 mil) e que não abrem mão de seus polpudos ganhos com dinheiro público? Vamos continuar aceitando que grandes empresários não paguem Imposto de Renda, enquanto nós somos cobrados na fonte? Até quando eles vão tirar nossos direitos e explorar os trabalhadores?

O que pode garantir uma vida digna para os trabalhadores e tirar milhões de pessoas do desemprego e do sofrimento é a MANUTENÇÃO DOS DIREITOS E GARANTIA DE DEMOCRACIA para continuar a luta. Isso já foi provado pela história.

O fato é que, independente do resultado das eleições, o Sindppd/RS estará junto em defesa dos direitos dos trabalhadores, e acreditamos que a categoria estará na defesa desta importante ferramenta, que é o sindicato.

NÃO NOS ILUDAMOS, COLEGAS! O que é REAL é a nossa FORÇA.

 

Por isso, precisamos estar atentos, unidos e mobilizados para defender nossos direitos

 

 

Sindppd/RS

 




NOTA DO SINDPPD/RS SOBRE O 2º TURNO DAS ELEIÇÕES E CONVITE PARA ASSEMBLEIA

 

Nosso sindicato tem tradição de total independência e autonomia frente a governos e empresários, e deve continuar assim. Mas neste segundo turno é obrigação de todas e todos que defendem um Brasil com democracia e direitos externarem suas posições. Os indícios de que a vida dos trabalhadores vai piorar ainda mais estão muito visíveis.

A justa indignação contra o desemprego, a desesperança e a crise generalizada que vive nosso país não pode ter como resposta mais violência, menos direitos para nós e mais reformas, que só resolvem a vida das grandes empresas e destroem as conquistas dos trabalhadores e dos pequenos negócios. Por tudo isso, queremos chamar a categoria da TI gaúcha à reflexão.

Nosso sindicato, desde a sua fundação, sempre ao lado e em defesa dos interesses dos trabalhadores e do Brasil, e coerente com toda a luta dispendida contra a aprovação da Reforma da Trabalhista e da terceirização irrestrita, além da manutenção dos Acordos Coletivos, considera que a situação política atual é de ataque e de ameaça direta à democracia e aos direitos coletivos e individuais.

QUEREMOS MANTER O DIREITO DE FAZER OPOSIÇÃO DE FORMA DEMOCRÁTICA, COMO SEMPRE FIZEMOS EM TODOS OS GOVERNOS, INCLUSIVE NOS GOVERNOS DO PT, QUE SEMPRE CRITICAMOS E FIZEMOS GREVE CONTRA MUITAS DE SUAS MEDIDAS.

 

 

 

As posições do candidato Jair Bolsonaro (PSL) evidenciam a gravidade da situação:

 

# Votou A FAVOR da Reforma Trabalhista

# Votou A FAVOR da terceirização generalizada

#
Já declarou que é CONTRA SINDICATOS e que vai acabar com o ATIVISMO social


#
DEFENDE a Reforma da Previdência proposta pelo Governo Temer


#
Seu vice declarou que o 13º salário e o Adicional de Férias prejudicam a economia


#
Votou A FAVOR da PEC que congela o orçamento da saúde e educação por 20 anos


#
No programa de governo, propõe a Carteira de Trabalho Verde Amarela, que será opcional para os empresários e na qual o CONTRATO INDIVIDUAL PREVALECE SOBRE A CLT. Não terá os benefícios da CLT


#
DEFENDE a tortura e a violência de forma aberta e o discurso de ódio contra as “minorias”. Vários vídeos que circulam na internet demonstram suas opiniões


#
É A FAVOR das privatizações irrestritas; 150 estatais seriam privatizadas

 

 

O SINDPPD/RS foi construído respeitando a PLURALIDADE de opiniões e um país com mais direitos e com democracia para poder continuar organizando as mobilizações, INDEPENDENTE do governo. A direção do sindicato indica o posicionamento contrário a qualquer candidato que queira restringir nossa liberdade de lutar e que defenda acabar com o que sobrou dos nossos direitos.

Nossa categoria nunca deixou de lutar e de denunciar todo e qualquer ataque de governos e empresários, e neste momento está em jogo a POSSIBILIDADE DE TERMOS, ou não, DEMOCRACIA PARA CONTINUAR FAZENDO AS LUTAS NECESSÁRIAS EM DEFESA DOS NOSSOS DIREITOS. Várias entidades sindicais, entre elas o SINDISPREV/RS, CPERS SINDICATO (professores e funcionários da rede pública estadual de educação), SIMPA (municipários de Porto Alegre) e a CSP-CONLUTAS, também estão tomando posição.

Para discutir o posicionamento da direção do sindicato CONVOCAMOS todas e todos para participar da ASSEMBLEIA GERAL que será realizada no dia 18 de Outubro (quinta-feira), às 18h, na sede do SINDPPD/RS.

 

 

ASSEMBLEIA DOS TRABALHADORES DA TI DO RS
Dia 18 de Outubro (nesta 5ª feira) – Às 18h
Na sede do Sindppd/RS (Rua Washington Luiz, 186 – Centro Histórico, perto do Gasômetro – em Porto Alegre)

PAUTA: Ataques aos trabalhadores e Eleições

 

 

Pela revogação imediata de todas as medidas e reformas de Temer!

Por salários dignos e direitos para toda a categoria de TI!

Não às privatizações!

Em defesa dos serviços!

Prisão e confisco dos bens para TODOS os corruptos e corruptores!

Ditadura nunca mais!

 

 

DIRETORIA DO SINDPPD/RS

 




Presidente Temer promulga decreto que pretende fazer avançar a TERCEIRIZAÇÃO em empresas públicas FEDERAIS

 

O presidente Michel Temer assinou, em 21 de Setembro, o decreto 9.507 (http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2018/decreto/D9507.htm) , que trata da terceirização de serviços na administração direta e em autarquias, fundações, empresas públicas e sociedades de economia mista controladas pelo governo federal. Em síntese, a nova lei faz avançar a TERCEIRIZAÇÃO na esfera federal.

O decreto entrará em vigor em 120 dias (4 meses) da data da sua promulgação.

Em nossa categoria, as empresas SERPRO, DATAPREV e BB TECNOLOGIA poderão ser afetadas. Mas a assessoria jurídica do sindicato chamou a ATENÇÃO para o ARTIGO 4º da nova legislação, que abre espaço para a defesa contra a terceirização, e é bem importante para os trabalhadores dessas empresas, pois ele delimita a terceirização nas empresas públicas e nas sociedades de economia mista.

De acordo com este artigo, NÃO PODERÃO SER TERCEIRIZADOS “os serviços que demandem a utilização de profissionais com atribuições inerentes às dos cargos integrantes de seus Planos de Cargos e Salários”EXCETO se for um serviço com CARÁTER TEMPORÁRIO. Ou seja: as funções que não estiverem previstas nos Planos de Cargos e Salários das empresas poderão, infelizmente, ser terceirizadas.

Precisamos estar atentos, colegas do SERPRO, da DATAPREV e da BB TECNOLOGIA. Se tiverem dúvidas ou observarem movimentos das direções das empresas que desrespeitem a nova legislação, denunciem às OLTs ou ao Sindppd/RS. Não vamos aceitar que se utilizem de brechas na lei para se beneficiarem, então nos ajudem.

Frente a este decreto, os Planos de Cargos e Salários das empresas ganham ainda mais importância para nós, trabalhadores. Portanto, estejam atentos a qualquer mudança ou extinção de cargos que as direções queiram efetuar. Vamos cuidar e resguardar os nossos direitos!

 

TERCEIRIZAÇÃO pode gerar demissões e resulta em salário mais baixo e precarização das condições de trabalho. A saída é RESISTIR, sempre!

 

 
Sindppd/RS

 




BB TECNOLOGIA – Assembleia dos trabalhadores nesta 2ª feira (24/09), às 9h. Participe!

 

Colegas da BB TECNOLOGIA,

segue edital da assembleia que acontece nesta SEGUNDA-FEIRA (24/09), às 9h, na empresa.

Participe!

 

 

180924EDITAL_assembleia_BBTS

 

 

Sindppd/RS




Sindicato forte é o que tem os trabalhadores junto. Sindicalize-se ao Sindppd/RS!

 

À luta, colegas da TI!

 

 

 

 

panfleto_SINDICALIZACAO_final_site




BB TECNOLOGIA – GREVE dos trabalhadores fecha campanha salarial com avanços. A luta vale a pena!

180626assembleia_BBTS_DESTAQUE

Fotos da assembleia em Porto Alegre (RS)

 

Representantes do sindicatos da FNI do RS e de SC, FENADADOS e a direção da BB TECNOLOGIA assinaram o Acordo Coletivo (ACT) em 29 de Junho no TST (Tribunal Superior do Trabalho), encerrando a campanha salarial da categoria. CLIQUE AQUI para acessar a ata

Este foi o último passo de uma luta árdua e longa traçada pelos trabalhadores da empresa. Graças à organização da categoria, que entrou em GREVE para pressionar a direção da BB TECNOLOGIA e do governo federal a negociarem as reivindicações, o Tribunal mediou um acordo para os 2 anos (campanhas salariais 2017 e 2018) que resultou em avanços.

 

Veja abaixo os principais itens conquistados:

REAJUSTE SALARIAL E DOS BENEFÍCIOS em 100% do INPC para 2017;
REAJUSTE SALARIAL E DOS BENEFÍCIOS em 80% do INPC para 2018;
– Abono de R$ 736,00 para compensar os retroativos à data-base. O valor é maior do que o retroativo para a grande maioria dos trabalhadores;
– Dias parados da GREVE NÃO serão descontados, podendo ser compensados INTEGRALMENTE pelos trabalhadores

 

 

Em relação ao PLR, que a empresa queria acabar com a cláusula no ACT (Acordo Coletivo de Trabalho), mas com a força da luta a mesma será mantida.

 

 

180626assembleia_BBTS_1180626assembleia_BBTS_2

 

 

 

MAIS DO QUE UMA CAMPANHA SALARIAL DE RESISTÊNCIA

Os trabalhadores da BB TECNOLOGIA tiveram a coragem de ir à luta, mesmo com os duros ataques de retirada de direitos pela direção da empresa. Após diversas negociações sem avanços e que chegaram a um impasse, os colegas  de SP, PR,  MT, BA foram os primeiros a decretar GREVE, que depois se espalhou para SC, RS e PE. Mais tarde, aderiram CE, Distrito Federal (Brasília) e outros.

A paralisação fez as negociações andarem em relação à proposta feita pela direção da empresa, que iniciou em ZERO e, depois, chegou à mesma proposta feita pelas direções do SERPRO e da DATAPREV. A ampla rejeição dos trabalhadores nas assembleias e a própria  greve forçaram ainda mais a direção da BB TECNOLOGIA, que em mediação no TST, com o apoio da vice-presidência do Tribunal, ofereceu então a proposta final aceita pelos trabalhadores: 100% do INPC para 2017, 80% para 2018 e um abono de R$ 736,00 para compensar o retroativo.

Quando as tratativas estavam sendo finalizadas, a assembleia em Porto Alegre, junto com outros estados, não aceitou que o PLR ficasse de fora do Acordo Coletivo, e constatou que havia um erro na ata do TST, a qual excluía o direito de os trabalhadores decidirem se queriam compensar ou descontar os dias parados. Após a solução destes dois problemas resolvidos com a mediação na última sexta-feira no TST, o Acordo foi fechado.

A GREVE dos trabalhadores da BB TECNOLOGIA é uma vitória da categoria e dos trabalhadores em geral, na manutenção de seus direitos e por melhores salários e condições de trabalho.

À luta, colegas da TI!

 

 

OLTs e sindicatos da FNI e entidades parceiras

 




BB TECNOLOGIA – Nesta 5ª feira (28/06), às 9h, tem ASSEMBLEIA. Participe!

Colegas da BB TECNOLOGIA,

segue edital da ASSEMBLEIA desta 5ª feira (28/06), às 9h, em frente à empresa.

 

Participe!

 

 

Edital AGE 28 06 2018




BB TECNOLOGIA – Assembleia dos trabalhadores nesta 3ª feira (26/06), às 14h. Participe!

Colegas da BB TECNOLOGIA,

nesta TERÇA-FEIRA (26/06), às 14h, terá ASSEMBLEIA DOS TRABALHADORES para debater e deliberar sobre a proposta do TST (Tribunal Superior do Trabalho) para fechar a Campanha Salarial 2017/2019.

Contamos com a presença de todos!

 

 

Segue, abaixo, o edital:

 

180626EDITAL_ AGEBBTS 26 06 2018

 

 

 

Sindppd/RS

 




BB TECNOLOGIA – A força da mobilização impõe reunião no TST para a solução do impasse da GREVE na BB TECNOLOGIA

 

180621greve_bbtecRS

 

Provocada pela rejeição em massa da proposta da empresa​ e pela greve que acontece em mais de dez estados, aconteceu nessa quarta-feira (20/06) uma reunião convocada pela vice-presidência do TST (Tribunal Superior do Trabalho) para buscar uma saída para o impasse da campanha salarial. Participaram da reunião representações da FENADADOS, os sindicatos de RS e SC e representantes da empresa.

 

180620reuniao_TST_campanha salarial
Sindicatos do RS e de SC na reunião no TST em Brasília (DF)

 

 

O assessor do TST, juiz Rogerio Neiva Pinheiro, fez um amplo relato sobre os novos procedimentos adotados nesta gestão e, também, em relação às tratativas que vêm sendo feitas desde 2017 naquela casa, quando começaram a aparecer várias situações de categorias com reajuste zero e data-bases em aberto por longos períodos.

Após os relatos da BB TECNOLOGIA e da representação dos trabalhadores, o esforço do mediador do TST foi no sentido de entender quais são os principais impasses colocados pelas partes.

 
A representação da FNI fez referência a três questões que têm preocupado e produzido grande indignação aos trabalhadores:

# A BAIXA MÉDIA SALARIAL em relação a outras estatais de TI;
# O alto custo do PLANO DE SAÚDE;
# A falta de um plano de cargos que garanta mobilidade para os trabalhadores

 

 

Outro tema que foi citado é sobre os dias da GREVE, que precisam ser bem analisados para que não tragam impactos negativos aos trabalhadores, que já têm seus salários bastante rebaixados.

Após ouvir as partes, foi produzida uma ata (VEJA AQUI) que servirá como base para o vice-presidente do TST se manifestar por documento, na próxima segunda-feira (25/06), oferecendo uma proposta alternativa a ser avaliada pelos trabalhadores.

É importante citar que, após a reunião com as representações da FENADADOS e da FNI, o TST t​eve um encontro agendado com as representações da FEITTINF, que estavam com GREVE em três estados até esta 5ª feira (21/06),​ produzindo uma ata com encaminhamentos bastante diferenciados. A solução encontrada com eles foi de encaminhar para julgamento somente a data-base de 2017​.

A força da união nos fez chegar até aqui, e será fundamental para que tenhamos a melhor proposta para ser avaliada pelos trabalhadores, em assembleia no início da próxima semana. O momento é de ​avaliar a mobilização em cada estado e debater com a categoria.
Só com luta conseguimos avançar!

 

OLTs e sindicatos que constroem a FNI e entidades parceiras

 

* Texto retirado do BLOG da FNI

 




BB TECNOLOGIA – GREVE: Marcada reunião no TST para tratar da campanha salarial

 

A pedido da direção da BB TECNOLOGIA, o vice-presidente do TST (Tribunal Superior do Trabalho), Renato de Lacerda Paiva, marcou uma reunião bilateral com representantes da empresa e dos trabalhadores para tratar da GREVE e da Campanha Salarial 2017/2018. Será nesta quarta-feira (20/06), no tribunal em Brasília.

Uma representação dos sindicatos da FNI​ (RS e SC)​ ​se fará presente, além de representantes da FENADADOS.

Esta reunião é resultado d​a rejeição em massa à última proposta da empresa e ​à ​forte GREVE dos trabalhadores. Afinal, se a empresa recorreu ao TST, é porque nosso movimento está impactando. Por isso, precisamos continuar em GREVE e pressionar ainda mais, com outros estados também cruzando os braços, se queremos que a direção da BB TECNOLOGIA e o governo federal resolvam este impasse.

Os trabalhadores da BB TECNOLOGIA entraram em GREVE porque a empresa se nega a pagar as perdas salariais com a inflação em sua integralidade​, mantém um caríssimo plano de saúde e não tem um plano de cargos que garanta ascensão funcional​. ​A proposta da empresa é bem rebaixada e​,​ junto aos salários baixos e ao plano de carreira que não funciona, torna o ACT (Acordo Coletivo) da BBTS um dos piores entre as empresas públicas de TI.

Todo apoio à luta dos trabalhadores da BB TECNOLOGIA por seus direitos!

 

Sindppd/RS