220113DESTAQUE_campanha solidaria MG_BA

Campanha de Solidariedade às famílias atingidas pelas chuvas em MG e na BA

0 256
image_pdfimage_print


Colabore com qualquer valor. Transferências podem ser feitas via pix: Minas Gerais (01481701614 – CPF) e Bahia (diretoriocentral.uneb@gmail.com – Email)

Desde o final de 2021, os estados de Minas Gerais e da Bahia são atingidos por fortes chuvas e temporais, que se intensificaram neste início de 2022. Cidades alagadas, deslizamentos de terra destruíram casas e rodovias e mataram pessoas e animais, plantios foram arrasados ou estragaram devido à dificuldade de escoamento. Centenas de pessoas, a maioria trabalhadoras e pobres, perderam os poucos pertences que tinham.

Boletim da Coordenadoria Estadual de Defesa Civil (Cedec) de Minas Gerais dessa 3ª feira (11/01) contabilizava 19 pessoas mortas,  3.481 desabrigadas (que perderam as moradias) e 13.756 pessoas desalojadas (que tiveram que deixar suas casas temporariamente). Naquele dia, 145 municípios tinham declarado situação de emergência devido às chuvas.

Na Bahia, a situação é semelhante. Conforme boletim da Superintendência de Proteção e Defesa Civil também de 3ª feira, mais de 856 mil pessoas foram afetadas pelas fortes chuvas de alguma forma, sendo que destas, 27.113 mil pessoas estão desabrigadas e 70.437 mil desalojados, a maioria no Sul baiano. Além disso, foram contabilizadas 6 mortes, 520 feridos e duas pessoas desaparecidas. Ao todo, 178 municípios decretaram situação de emergência no estado.

As ajudas empregadas pelos governos estaduais e federal são insuficientes e, em alguns casos, demoradas. Em Minas Gerais, ainda corre-se o risco de rompimento de barragens com resíduos de mineração, a exemplo do que aconteceu nas cidades de Mariana, em 2015, e de Brumadinho, em 2019. Frente a esta situação, movimentos e organizações sociais, centrais e sindicatos, universidades e demais entidades organizaram campanhas de arrecadação financeira para ajudar na sobrevivência, amenizar as perdas e colaborar na reconstrução da vida das famílias atingidas.

O Sindppd/RS convida a todos e a todas que puderem a colaborar, com qualquer valor, nas CAMPANHAS SOLIDÁRIAS organizadas por parceiros nossos, de confiança, em MG e na BA. Seguem as chaves PIX para transferência:

Minas Gerais: 01481701614 (CPF). A prestação de contas estará disponível nos perfis de @robertagzanon e @cacau.pereira no Instagram

Bahia: diretoriocentral.uneb@gmail.com (e-mail do Diretório Central dos Estudantes da Universidade do Estado da Bahia)

 

CHUVA É INTENSA PARA TODOS, MAS AFETA GRAVEMENTE OS MESMOS

A narrativa dos governos buscam enquadrar esse enredo como algo natural, fruto das chuvas em excesso, ou como catástrofes da natureza, que não poderiam ser previstas ou evitadas.

Mas as chuvas de verão não são exatamente uma novidade em Minas Gerais, na Bahia, no Rio de Janeiro ou em outro estado que é prejudicado neste período em parte do Brasil. Infelizmente, esses eventos se sucedem, e muito pouco ou quase nada muda na atitude dos sucessivos governos e na ação predatória de grandes conglomerados econômicos, mineradoras e agronegócio, que devastam o solo, os cursos d’água, leitos de rios, mananciais, a fauna e a flora da região, esgotando e destruindo o meio ambiente em nome da sanha de lucro.

Tampouco há uma mudança na política de ocupação dos territórios urbanos, sem qualquer cuidado e prevenção com a população, nenhuma garantia de preservação do solo, com governos que atuam em favor das grandes construtoras, principalmente.

Ao mesmo tempo em que as organizações e movimentos sociais realizam uma campanha de solidariedade às vítimas, também fazem estas denúncias. Afinal, se nada mudar, tragédias nada naturais como estas ocorrerão em todos os anos.

Sindppd/RS

 

* Texto com informações deste link: https://esquerdaonline.com.br/2022/01/10/tragedias-em-minas-gerais-nada-disso-e-natural/
 

sindppd

Ver todos os artigos de sindppd

Similar articles

A seção de comentários no site do Sindppd/RS quer incentivar o debate entre os trabalhadores de TI e o sindicato. Também é um canal de denúncias e informações. Portanto, NÃO SERÃO publicados comentários pornográficos, ofensivos a pessoas ou entidades e nem discriminatórios (racistas, homofóbicos, de gênero ou de classe); que contenham publicidade ou palavras de baixo calão; e nem comentários que façam afirmações caluniosas ou difamatórias, sem terem provas sobre o que está sendo dito. SOMENTE serão publicados comentários com endereços de emails válidos, os quais não serão divulgados.

Faça um comentário

Seu email não será publicado. *

Visite-nos

Rua Washington Luiz, 186 - Bairro Centro - Porto Alegre - RS - CEP 90010-460

Telefones do Sindppd/RS:
Geral - (0xx51) 3213-6100
Secretaria - (0xx51) 3213-6121/ 3213-6122
Tesouraria - (0xx51) 3213-6117

E-mail: secretariageral@sindppd-rs.org.br